quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Grande vazão nas Cataratas vai tornar luau espetacular



Venha contemplar as maravilhas das Cataratas, iluminadas pela lua cheia Você já foi ao Luau das Cataratas? Ainda não? Então aproveite para curtir a lua cheia e o prateado das águas neste sábado, dia 3. O evento promete ser inesquecível. A natureza prepara um toque de exuberância e grandiosidade ao santuário ecológico. O Rio Iguaçu está com o volume de água acima do normal, o que aumenta a vazão e o charme das quedas. Já a primavera está aperfeiçoando a paisagem.
E tem mais: a previsão meteorológica informa tempo bom para o dia. Com tantos aspectos positivos você não pode ficar de fora. Faça sua reserva e chame sua família. O espetáculo será realizado com um formato acessível para todos os públicos. Para os moradores de Foz do Iguaçu e municípios lindeiros ao Parque Nacional do Iguaçu, o ingresso tem desconto de 50%.
Comunidade – O Passe Comunidade dá direito a 50% de desconto no valor do ingresso de entrada no parque. O beneficio é concedido mediante a comprovação de residência, que pode ser feita por meio das faturas de água, luz ou telefone. Ou ainda, por meio do Título de Eleitor, Carteira de Trabalho, Carteirinha de Estudante, Carteira Funcional de Servidor Público e Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo.
Tem direito ao benefício, moradores dos 14 municípios vizinhos ao Parque Nacional do Iguaçu. São eles: Foz do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel do Iguaçu, Medianeira, Serranópolis do Iguaçu, Matelândia, Ramilândia, Céu Azul, Vera Cruz do Oeste, Santa Tereza do Oeste, Lindoeste, Santa Lúcia, Capitão Leônidas Marques e Capanema.
Próximas edições do Luau das Cataratas - Especial
1 de novembro (Domingo)
2 de dezembro (Quarta-feira)
Informações e reservas: 0800 451516 / luau@catarataspni.com.br
(Grampo Comunicação)


terça-feira, 29 de setembro de 2009

Retrato de aranha no Parque do Iguaçu concorre a prêmio nacional

Clique aqui para cair direto na página do concurso e votar na foto da aranha no Parque Nacional do Iguaçu
Uma “pintura” produzida no Parque Nacional do Iguaçu pelo jornalista Fabrício Zago está na final concurso Foto Arte Brasília 2009 na categoria “Prêmio Juri Popular”. Com o tema “Natureza, Meio Ambiente e Sustentabilidade”, o concurso reuniu 546 fotógrafos de 4 países e 23 estados do País, com 2.448 imagens. A premiação conta com apoio do WWF Brasil e do Ministério da Cultura.
Natural de Três Lagoas (MS), formado em jornalismo na Universidade Estadual de Londrina (PR), Zago iniciou sua vida profissional na fronteira em 2001. Por aqui, ficou dois anos e meio, como fotógrafo da sucursal do jornal Folha de Londrina. Desde então, cultiva laços com a cidade.
A imagem que está entre os finalistas é corriqueira na unidade de conservação, mas adquiriu feições artísticas sob a lente do fotógrafo. A foto é de uma aranha contrastando com o céu do Parque Nacional do Iguaçu. “Ela foi registrada em fevereiro deste ano, durante minhas férias em Foz”, conta o profissional.
Para votar, é preciso acessar o site www.fotoartebrasilia.com.br, clicar em Inscrições Online (no alto da página) e preencher o cadastro. Isso é necessário para evitar que uma pessoa vote mais de uma vez. Depois de fazer o cadastro, faça o login e entre em “Juri Popular”.
Para votar, procure a foto e clique em “Votar” (embaixo da foto). A votação vai até 5 de outubro. Os vencedores serão anunciados na abertura da exposição, dia 13 de outubro, no Espaço Cultural Contemporâneo, em Brasília.
A foto vencedora receberá um prêmio no valor de R$ 5 mil, fará parte de uma exposição coletiva em Brasília, integrará o catálogo do prêmio e será usada em campanhas da WWF Brasil.
(Portal H2FOZ) Foto: Fabricio Zago

Foz do Iguaçu sedia Encontro Paranaense de Educação Ambiental


Foz do Iguaçu irá sediar nos dias 14, 15 e 16 de outubro o XII Encontro Paranaense de Educação Ambiental, com o tema “Educação, Cultura para a Paz e Sustentabilidade Local/Planetária”, no Parque Tecnológico de Itaipu (PTI). A abertura do encontro será no dia 14 às 18h nas dependências do antigo cinema da Itaipu Binacional.

O evento pretende propiciar aos alunos, professores e gestores ambientais a oportunidade de ampliar seus conhecimentos, relativos aos problemas sócio-ambientais globais e locais. Na prática, o espaço oferece aos participantes a troca de experiências e possibilita a discussão sobre a educação ambiental. O resultado é contribuir com uma prática educativa mais crítica, reflexiva e participativa. Estão previstas na programação atividades como mesas redondas, palestras, oficinas, apresentação de trabalhos e muito mais.

Entre os organizadores do evento estão a Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Foz do Iguaçu, Itaipu Binacional, Nativa Socioambiental, Educarefoz - Atendimento de Turismo Educativo Ltda, Escola Parque - Parque Nacional do Iguaçu, Faculdade Anglo-Americano – FAA, Universidade Estadual do Oeste do Paraná – Unioeste – campus de Foz, Conselho de Desenvolvimento dos Municípios Lindeiros ao Lago de Itaipu, Universidade Tecnológica Federal do Paraná - UTFPR - campus Medianeira, e outros.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Maratona - Centenas de atletas participam da prova

Cataratas esperam 20 mil turistas no feriadão


O Parque Nacional do Iguaçu será uma das melhores opções de viagem, passeio, lazer e contato com a natureza no final de semana que antecede o feriado nacional de 12 de outubro, segunda-feira. Diante da expectativa da visitação de 20 mil turistas de sábado à segunda-feira, o atrativo montará uma logística especial para atendimento aos visitantes.
A concessionária Cataratas do Iguaçu S/A, em conjunto com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), prepara para o feriado uma infraestrutura diferenciada de atendimento. A operação prevê reforço de funcionários; 10 ônibus extras para o transporte dos turistas; colocação de tendas no Centro de Recepção de Visitantes e guichês extras de caixas para venda de ingressos.
No domingo (11 de outubro), a expectativa é que o parque receba o maior número de visitantes do feriadão. Todo o esforço visa atender melhor o público, oferecendo um passeio tranquilo e com qualidade. O horário de atendimento na bilheteria permanece inalterado, das 9 às 17 horas.
Vale destacar que, neste início de primavera, a vegetação do Parque Nacional do Iguaçu está ainda mais alegre e vibrante, o que transforma o atrativo em um lugar ainda mais prazeroso e curioso. Sem contar a vazão d’ água das Cataratas que está acima do normal, garantindo um show a parte.
Horário de visitação do Parque Nacional do Iguaçu
A Cataratas do Iguaçu S/A aproveita para informar que, no período de horário de verão, o Parque Nacional do Iguaçu atenderá aos visitantes, diariamente, nos seguintes horários.
  • Bilheterias – abertura às 9h e fechamento às 17h
  • Transporte – saída do primeiro ônibus do Centro de Visitantes às 9h e retorno do Porto Canoas, última saída, às 18h30
  • Estacionamento das 7h30 às 19h
  • Restaurante Porto Canoas, aberto das 12h às 16h
(Grampo Comunicação)

3ª Maratona Internacional de Foz do Iguaçu

O pernambucano Marcos Antônio Pereira foi o campeão da 3ª Maratona Internacional de Foz do Iguaçu, realizada na manhã deste domingo, 27. O atleta da cidade de Garanhuns, norte de Pernambuco, completou o percurso de 42 quilômetros em 2h23m. Entre as mulheres, a queniana Jaqueline Jeroth Chebor conquistou o título com a marca de 2h52m6s.

Paralelo à maratona, a cidade recebeu o Circuito Sesc Caminhada e Corrida de Rua, com a participação de 462 competidores. A prova aconteceu dentro do Parque Nacional do Iguaçu, em um trajeto de 11,5 quilômetros.


Maratona Internacional

A competição teve início pontualmente às 7h, com largada no mirante central e chegada próxima ao Restaurante Porto Canoas, dentro do Parque Nacional do Iguaçu.

Ao todo, 570 atletas do Brasil e do exterior participaram da prova, que já integra o calendário esportivo nacional de corridas de rua. “A ideia é aliar o esporte à natureza, estimulando o atletismo e promovendo o turismo da cidade”, disse o diretor do PNI, Jorge Pegoraro (foto).
Segundo ele, as provas de corrida de média e longa distância realizadas em Foz (Internacional e Meia Maratona das Cataratas) não apenas fortalecem o destino turístico, mas também ajudam a lançar e a divulgar um novo cenário esportivo no país. “Certamente são outros importantes e imponentes atrativos do nosso destino turístico”, ressaltou.
A 3ª Maratona Internacional e o Circuito Sesc Caminhada e Corrida de Rua é uma iniciativa do Sesc Paraná (integrante do Sistema Fecomércio), Itaipu Binacional, Parque Nacional do Iguaçu e Prefeitura de Foz.

Brasileiro e queniana vencem a Maratona Internacional de Foz do Iguaçu

A Maratona Internacional de Foz do Iguaçu - SESC-PR - a largada
foi na Usina de Itaipu
e a chegarada foi nas Cataratas do Iguaçu - Na foto,
a chegada de
Marcos Antônio Pererira, primeiro colocado

O pernambucano Marcos Antônio Pereira, de Garanhuns, e a queniana Jacqueline Chebor, venceram neste domingo, 27, a Maratona Internacional de Foz do Iguaçu, com o tempo de 2h22min14 e 2h52min03 respectivamente. A prova reuniu mais de 500 atletas de quatro países, 16 estados e 202 municípios brasileiros. Eles percorreram 42 quilômetros, saindo da Usina de Itaipu, passando pelo centro de Foz do Iguaçu até chegarem ao Parque Nacional do Iguaçu, no Porto Canoas.

O segundo lugar na categoria de elite masculina ficou com o baiano de Salvador , José Everaldo da Silva Mota com o tempo de 2h26min24. O terceiro lugar foi do paranaense de Ponta Grossa, com o tempo de 2h32min47.

Na categoria feminina de elite o segundo lugar ficou com a gaúcha de Passo Fundo, Rosa Jussara dos Santos com o tempo de 2h52min45. O terceiro lugar foi da carioca Marluce Queiroz Ferreira Borges.

O atleta Marcos Antônio Pereira, vencedor da última edição da Maratona Internacional do Rio de Janeiro, quebrou a invencibilidade do queniano Charles Korir, vencedor das duas edições da corrida de Foz, anteriormente chamada de Maratona das Águas. Já na categoria feminina, a queniana, terceiro lugar na edição passada, chegou a frente das colegas brasileiras, inclusive de Rosa Jussara dos Santos, a campeão de 2008.

A 3ª Maratona Internacional de Foz do Iguaçu é uma iniciativa do Sesc PR, integrante do Sistema Fecomércio Sesc Senac e tem parceria da Itaipu Binacional, Parque Nacional do Iguaçu e Prefeitura de Foz do Iguaçu.

Fonte: http://h2foz.com.br/modules/noticias/article.php?storyid=12557


sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Parque abre mais cedo para a 3ª Maratona


Devido a realização da 3ª Maratona Internacional de Foz do Iguaçu, o Parque Nacional do Iguaçu abrirá mais cedo no próximo domingo, dia 27. A maratona reúne mais de 500 atletas que vão percorrer 42 quilômetros, largando da Usina de Itaipu, passando pelo centro de Foz do Iguaçu até chegar ao Parque, em frente às Cataratas do Iguaçu.


Para atender aos familiares e torcedores que desejam acompanhar a chegada da corrida e também aos turistas que querem aproveitar desde cedo os atrativos do Parque, o Centro de Visitantes abrirá das 6h45 às 7h20 e depois a partir das 8h até às 17h.


Em relação ao trânsito no interior Parque, a pista da BR-469, – a exemplo de todo o percurso desde a saída da Usina – será dividido por cones e grades criando uma via exclusiva para os maratonistas. Os organizadores pedem aos condutores que estejam trafegando nesses locais, para redobrarem a atenção a fim de evitar acidentes com os atletas.


No interior do Parque Nacional do Iguaçu os atletas correrão pela pista esquerda no sentido Portão/Cataratas, ficando à direita para o trânsito dos veículos autorizados a circular no local. A orientação do tráfego será feita pela Polícia Rodoviária Federal, Força Verde e apoiadores.

A 3ª Maratona Internacional de Foz do Iguaçu é uma iniciativa do Sesc PR, integrante do Sistema Fecomércio Sesc Senac e tem parceria da Itaipu Binacional, Parque Nacional do Iguaçu e Prefeitura de Foz do Iguaçu.


(Parque Nacional do Iguaçu)

Luau das Cataratas é atração em Foz


O nosso maior patrimônio apresenta sua mais nova maravilha


Se ver, sentir e viver as Cataratas durante o dia encanta os amantes da natureza, vivenciar o santuário ecológico, sob a lua cheia, pode preencher a alma dos visitantes do Parque Nacional do Iguaçu? Para saber a resposta, só participando do Luau das Cataratas, a mais nova opção de passeio oferecido no atrativo turístico. O evento estréia no sábado, 3 de outubro, com um formato inovador. O passeio, organizado pela Cataratas do Iguaçu S/A, e com apoio do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), agora tem formato acessível para todos os públicos. O visitante pode contemplar as maravilhas das Cataratas do Iguaçu iluminadas pela lua cheia, e com a liberdade de escolher a forma do seu roteiro.


A emoção começa logo na recepção de gala, com ambientação de música ao vivo, iluminação decorativa e drink de boas vindas. Esse atendimento será realizado no Espaço Porto Canoas antes dos visitantes percorrerem as trilhas. Dado o requinte, glamour, bom atendimento e local único no planeta, o atrativo planeja receber turistas de diversas partes do Brasil e moradores da região. Depois das boas-vindas, os visitantes podem viver a plenitude dos sentidos frente a diferentes ângulos e circunstâncias, como a vista magnífica a partir do deck do restaurante Porto Canoas ou os estonteantes cenários do Mirante Salto Floriano e da Garganta do Diabo. Como dizem alguns turistas, “com sorte, é possível apreciar a visão do arco-íris produzido pelo brilho prateado da lua cheia”.


Os monitores da concessionária Cataratas do Iguaçu S/A acompanharão os visitantes na caminhada até o Espaço Naipi. Após curtir a brisa noturna, os turistas serão conduzidos através dos elevadores panorâmicos até as passarelas, de onde poderão visualizar cenários raros e sentir a emoção de um momento inigualável proporcionado pelo som das águas, o brilho da lua e o cheiro da mata.


Vale destacar que o ingresso do passeio inclui estacionamento e transporte no interior do parque. Diferentemente das edições anteriores do passeio, agora o pacote “Jantar ao Luar no Porto Canoas” é opcional. É importante destacar que a cada mês, o cardápio é alterado. Esse é um recado do chef de cozinha que tem a preocupação de oferecer opções que agradem a todos os paladares.


Fortalecer turismo - Para a concessionária Cataratas do Iguaçu S/A e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), a iniciativa é uma contrapartida para incrementar ainda mais a lista de atrativos do Destino Iguaçu. A abertura do parque em noites de lua cheia, com um calendário fixo, poderá aumentar o número de visitantes e o tempo de estadia dos turistas em Foz do Iguaçu.


“Nesses momentos de dificuldades, temos que usar de criatividade, inovar e agir. Acreditamos que o Luau nas das Cataratas melhorará a atratividade turística, e, consequentemente, isso contribuirá para o aumento da divulgação turística de nossa cidade, trazendo benefícios para todos”, destaca Celso Florêncio, gerente-geral da concessionária Cataratas do Iguaçu S.A


O atrativo planeja duas outras edições, ainda em caráter experimental, do Luau das Cataratas – Especial em novembro e dezembro. O teste irá observar e levantar informações a respeito da procura dos pacotes, comportamento do público e sugestões dos visitantes. A medida é uma preocupação da concessionária e do ICMBio em oferecer um passeio de qualidade, segurança e a altura da expectativa dos visitantes.


Programação - A recepção e translado dos turistas, de ônibus, serão feitos no Centro de Visitantes do Parque Nacional do Iguaçu, das 20h15 às 21h30. O retorno dos visitantes do atrativo está marcado para iniciar às 22h30 e encerrar às 24 horas. O estacionamento funcionará das 20h até 1 hora. A loja de souvenir do Porto Canoas, a joalheria e fastfood irão funcionar das 21h às 23h30.



Luau das Cataratas - Especial


- Preço de balcão: R$ 40,00


- Comissão agência/guia de turismo: 10%


- Crianças com idade entre 07 e 12 anos: 50%


- Crianças com até 06 anos: gratuito


- Desconto de 50% no preço balcão para moradores "Passe Comunidade"



Jantar ao Luar no Porto Canoas


- Preço de balcão: R$ 50,00 + 10% taxa de serviços


- Comissão guia de turismo: 10%


- Comissão agência de turismo: 20%


- Crianças com idade entre 07 e 12 anos: 50%


- Crianças com até 06 anos: gratuito


- Não será concedido desconto no valor do jantar aos moradores "Passe Comunidade"



Próximas edições do Luau das Cataratas - Especial


1 de novembro (Domingo)


2 de dezembro (Quarta-feira)



(Grampo Comunicação)

Chuva aumenta volume d'água nas Cataratas do Iguaçu





O volume de água nas Cataratas do Iguaçu quintuplicou.

Nos últimos três dias, choveu o que estava previsto para quase todo o mês de setembro no Paraná. Com isso, o volume de água nas Cataratas de Foz do Iguaçu aumento quase cinco vezes.

Fonte: Jornal Nacional - edição do dia 24/09/2009

http://jornalnacional.globo.com/Telejornais/JN/0,,MUL1317632-10406,00-EM+TRES+DIAS+CHOVE+O+PREVISTO+PARA+O+MES+NO+PR.html

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Cheia nas Cataratas impressiona turistas do Parque Nacional do Iguaçu

A chuva ocorridas dos últimos dias em todo o Paraná aumentaram sensivelmente a vazão das Cataratas do Iguaçu impressionando os visitantes do Parque Nacional do Iguaçu. O volume de água é grande, mas não foi o suficiente para a retirada da passarela que dá acesso a visão panorâmica do Salto Garganta do Diabo, o maior do conjunto. Na manhã desta quinta-feira, 24, as marcações indicaram 7 mil metros cúbicos por segundo (7 milhões de litros por segundo), conforme os dados do Departamento de Gerenciamento de Recursos Hídricos (SPO / DRHI) da Copel (Companhia Paranaense de Energia) que realiza o Monitoramento Hidrológico da Bacia do Iguaçu. A vazão está muito acima da média, que gira em torno de 1.500 metros cúbicos por segundo. A última vez que as Cataratas do Iguaçu chegou a esse volume de água foi em 8 de novembro de 2008. Mas o valor é nem de longe o recorde de cheia do Rio Iguaçu. A maior foi em 10 de julho de 1983. Na época, o curso do rio abrigou 28,7 mil metros cúbicos por segundo.
(Assessoria)
video

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

O Parque Nacional do Iguaçu é eleito a melhor atração do país


O GUIA QUATRO RODAS anunciou nesta terça-feira, 22, os destaques da edição 2010, que chega às bancas por volta do dia 25. A equipe da publicação rodou 250 mil quilômetros e fez mais de 2000 refeições para classificar os restaurantes, atrações e hotéis mais bem avaliados desta edição.
Em todo o Brasil, apenas 28 atrações são avaliadas como 5 estrelas – classificação máxima do GUIA QUATRO RODAS. Entre igrejas, parques, praias, museus e turismo de aventura, os repórteres escolheram os 10 melhores programas.
1º - Parque Nacional do Iguaçu
2º - Pão de Açúcar
3º - Baía do Sancho
4º - Pq. Nac. da Chapada Diamantina
5º - Pq. Nac. dos Lençóis Maranhenses
6º - Museu Imperial
7º - Flutuação no Rio da Prata
8º - MASP
9º - Igreja e Convento de São Francisco
10º - Igreja São Francisco de Assis
(Turismo & Gastronomia)

Exposição: Memória das Cataratas








terça-feira, 22 de setembro de 2009

ICMBio conclui 20 planos de manejo este ano e mais 78 no primeiro semestre de 2010

Até o fim do ano, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) deve concluir 20 planos de manejo de unidades de conservação. No ano que vem, a previsão é ainda mais otimista: são esperados 78 planos só no primeiro semestre. Só para se ter uma idéia da mudança de ritmo na produtividade, no primeiro semestre deste ano foram produzidos apenas três planos de manejo.
As informações foram transmitidas nesta segunda-feira (21) pela coordenadora geral de Criação, Planejamento e Avaliação de Unidades de Conservação do ICMBio, Iolita Bampi, durante palestra sobre “O sistema federal de Unidades de Conservação – do planejamento à monitoria de implantação dos planos de manejo”. A palestra fez parte de um simpósio do VI Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação, que segue até a quinta (24), em Curitiba (PR).
Esse avanço no ritmo da produção dos planos de manejo tem a sua justificativa. No momento, das 304 unidades de conservação federais, 121 não dispõem de plano de manejo e outras 98 estão com esse instrumento em fase de elaboração. Ou seja, na prática, 219 unidades – ou pouco mais de dois terços – não desfrutam do documento básico para a sua gestão.
“Está na hora de darmos um salto”, pregou Iolita, ao lembrar os esforços que o Instituto vem fazendo nessa área. Este ano, segundo a coordenadora, foram contratadas várias consultorias para assessorar os analistas do ICMBio na confecção dos planos. Isso ocorreu, mais intensamente, nas UCs de uso sustentável.
“Setenta de dois por cento dos planos em elaboração são de unidades de uso sustentável”, disse Iolita, ao exibir gráficos para a plateia formada por especialistas e gestores de vários estados e de fora do País. A liderança fica, de longe, com as reservas extrativistas (40), seguidas pelas florestas nacionais (30).
E não era para menos: são exatamente essas duas categorias que mais carecem de um conjunto de normas que regulem o seu manejo. Para se ter uma ideia, das 59 resex no País só duas têm plano de manejo. Das 69 flonas, 51 estão nessa situação.
Na área de proteção integral, os parques nacionais vivem uma situação mais ou menos equilibrada, embora ainda longe do ideal. Pelos gráficos exibidos pela coordenadora, dos 64 parnas administrados pelo Instituto Chico Mendes 36 tem plano de manejo contra 26 ainda sem o instrumento.
Nos esforços para o reordenamento dessa atividade, Iolita disse que o Instituto Chico Mendes vem adotando medidas como lançamento de editais para a contratação de consultorias, alocação de recursos para privilegiar a elaboração dos planos, capacitação dos gestores e técnicos, avaliação, revisão e reorientação dos roteiros metodológicos e, principalmente, monitoria para a implantação dos planos de manejo.

Ascom/ICMBio

VI Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação (CBUC)

Cecília: "Somos os futuro"
Quase duas mil pessoas na abertura do VI CBUC
Cecília, Miguel, Soavinski, Maria de Lourdes e Rômulo
Apresentação do grupo de ballet do Teatro Guaírae



“O futuro somos nós”, disse a secretária de Biodiversidade e Florestas do Ministério do Meio Ambiente (MMA), Maria Cecília Wei de Brito, ao destacar, neste domingo (20), em Curitiba (PR), durante a abertura do VI Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação (CBUC), a intenção do MMA de ampliar o sistema nacional de áreas protegidas, que já cobre 16% do território brasileiro, levando-se em conta as federais, estaduais e municipais. Metade desse espaço – 8,5% – é formado pelas 304 unidades de conservação (UC) federais.
Segundo a secretária, que representou o ministro Carlos Minc na solenidade, a meta do MMA é criar até o fim do governo Lula 20 milhões de hectares de unidades de conservação . A tarefa não é simples: para chegar lá, faltam ainda 14 milhões de hectares, além dos 6 milhões já implantados desde o início de 2003.
Cecília ressaltou que, nessa empreitada, o MMA conta com o empenho do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) – “que está se consolidando cada vez mais”, fez questão de frisar –, mas precisa também dos governos estaduais e municipais.
“Temos que fazer um esforço muito grande, precisamos somar forças. É uma tarefa que não é só nossa (do governo federal). É de todas as instâncias de governo, dos estados, dos municípios”, conclamou a secretária.
Com isso, lembrou Cecília, além de garantir um futuro melhor para o país e para o planeta, o Brasil cumprirá a sua parte na Convenção da Diversidade Biológica (CDB), protocolo da ONU que coloca a criação de áreas protegidas como uma das principais medidas para a preservação da biodiversidade na Terra.
ICMBIO – O presidente do Instituto Chico Mendes, Rômulo Mello, e o diretor de Unidades de Conservação de Proteção Integral do Instituto, Ricardo Soavinsky, também participaram da abertura do VI CBUC, junto com dezenas de analistas e técnicos do Instituto, que, até o final do encontro, na quinta (24), vão dar palestras nos simpósios e apresentar trabalhos científicos.
A solenidade de abertura do VI CBUC ocorreu no centro de convenções Expo Unimed, no campus da Universidade Positivo, em Curitiba, e foi aberta pelo presidente do conselho curador da Fundação O Boticário, Miguel Gellert Krigsner, e pela diretora executiva da instituição, Maria de Lourdes Nunes. O prefeito de Curitiba, Beto Richa, e o governador Roberto Requião não puderam comparecer, mas mandaram representantes. Ao final, o grupo de balé do Teatro Guaíra fez uma exibição cujo tema era a água. Foi aplaudido de pé pelas quase duas mil pessoas na platéia.
As conferências começam às 9h desta segunda-feira (21). O primeiro convidado a falar será Robert Costanza, da Universidade de Vermont EUA. Ele vai abordar o tema “O desafio do século XXI: como integrar a conservação da natureza e o desenvolvimento econômico?”. Às 16h35, o ICMBio fará a sua primeira participação oficial: a coordenadora de Avaliação do Estado da Biodiversidade do Instituto, Mônica Brick Peres, vai falar sobre “Vulnerabilidade, ameaças e medidas de conservação para peixes ameaçados de extinção, no simpósio sobre Conservação de ambientes costeiros e marinhos.
O CBUC, que chega este ano a sua sexta edição, é promovido pela Fundação O Boticário e tem patrocínio e apoio de várias instituições, entre elas o Ministério do Meio Ambiente. Até a quinta-feira (24), especialistas do Brasil e do mundo vão tratar de temas relacionados com a gestão das UCs e a preservação dos recursos naturais renováveis.
A Agência de Notícias do ICMBio, a AGBio, está fazendo toda a cobertura do evento. O material será disponibilizado diariamente neste site e nos boletins para a imprensa.

Ascom/ICMBio

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Foz do Iguaçu comemora o Dia Mundial do Turismo

A abertura das comemorações da Semana Mundial do Turismo vai acontecer no dia 21, às 19 horas no Cataratas JL Shopping com apresentações artísticas, incluindo um teatro que fará uma performance de como receber bem um turista, o lançamento do site “Os 10 Mandamentos”, apresentações de danças folclóricas e exposição dos painéis Memórias das Cataratas, lançado durante a comemoração dos 70 anos do Parque Nacional do Iguaçu em janeiro deste ano.

O evento é gratuito e aberto ao público em geral. O evento de abertura será realizado num auditório onde bailarinos e atores vão dançar e encenar uma peça teatral com o objetivo de sensibilizar as pessoas com referência ao setor turístico, principal segmento da economia de Foz do Iguaçu e que gera milhares de empregos. Aliás, esse deverá ser o foco de rápidos pronunciamentos das principais lideranças do trade turístico de Foz do Iguaçu.

No dia 23 ocorrerá Diálogos de Fronteira na Fundação PTI, com o tema voltado ao turismo com horário previsto para as 19h30. Informações e reservas para participação podem ser obtidas pelo (45) 3576-7052. Ainda no dia 23 acontecerá o Primeiro Encontro Trinacional Missões Jesuíticas – Guaraní, com a palestra Guairá e o Espaço Missioneiro com o professor e doutor Erneldo Schannenberger. O encontro ocorrerá no Campus UNIOESTE de Foz do Iguaçu ás 19h. As inscrições são gratuitas e as vagas são limitadas. As inscrições devem ser feitas através do site: www.foz.unioeste.br.

De 23 a 25 ocorrerá a Jornada de Gestão de Empreendimentos Turísticos as 19h na UDC. As vagas são limitadas e as informações podem ser obtidas através do site: www.udc.edu.br.

PRAÇA DO MITRE - Já no dia 24, as atividades começam a partir das 17 horas e estão abertas ao público em geral. Os visitantes da praça poderão conferir exposição de equipamentos utilizados por concessionárias que promovem passeios aos turistas dentro do Parque Nacional, participar de sorteios de brindes, votar nas Cataratas para elegê-la uma das novas 7 maravilhas da natureza, além do muro de escalada. Ainda terá uma carretinha para atividades infantis, que faz passeios dentro da Itaipu. Abelinhas do projeto Pólo Internacional Iguassu estarão presentes para fazer brincadeiras lúdicas com a criançada.

No dia 24, à noite, as pessoas poderão visitar gratuitamente o Pólo Astronômico de Foz, mediante reservas antecipadas pelo telefone 0800 645 4645. Em caso de chuva as atividades da Praça do Mitre serão canceladas.

Toda a programação das comemorações da Semana do Turismo poderão ser conferidas através do hotsite www.diamundialdoturismo.com.br. Além de Foz, os municípios lindeiros aos Lagos de Itaipu também promoverão diversas atividades com o objetivo de sensibilizar as comunidades sobre a importância do turismo. O evento é organizado por um comitê formado pelo GT3 do COMTUR/Foz e pelo Fórum de Turismo Sustentável Cataratas & Caminhos.

(Silvana Canal -Assessoria ICVB)

Fonte: http://h2foz.com.br/modules/noticias/article.php?storyid=12509

Congresso em Curitiba discute como preservar o meio ambiente em meio às transformações que estão acontecendo

Presidente faz em Curitiba convite para que as pessoas participem da gestão das UCs federais

O presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Rômulo Mello, fez nesta segunda-feira (21), em Curitiba, onde participa do VI Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação (CBUC), convite para que as pessoas participem da gestão das unidades de conservação (UC) federais. Essa participação, explicou ele, pode ser feita por meio do Programa de Voluntariado do ICMBio, cuja portaria de criação foi publicada na sexta-feira passada (19) no Diário Oficial da União. (Leia a íntegra da portaria)

O convite foi feito, de manhã, durante entrevista aos telejornais Bom Dia Paraná, da RPC TV (Globo), e Paraná no Ar, da RIC TV (Record). Ele apresentou o programa como uma porta aberta para as pessoas que querem dedicar parte de seu tempo a ajudar, da forma que achar mais conveniente, a administração das UCs federais.

“É um serviço voluntário, portanto não remunerado. As pessoas podem ajudar de várias formas, como quiserem. É só procurar a unidade e se cadastrar. Todos serão bem-vindos. Cada um faz o que sabe, e quem ganha é a natureza”, frisou Rômulo.

O presidente do Instituto Chico Mendes falou também sobre a recente instrução normativa que facilita o uso de R$ 250 milhões oriundos da compensação ambiental para regularização fundiária de parques nacionais. Desses, R$ 68 milhões serão liberados até o fim do ano. Vão beneficiar parques do Rio, Minas e São Paulo. “Reduzimos o prazo para a verificação da cadeia dominial do imóvel. Antes, esse processo remontava há séculos, agora retroage há apenas 30 anos. Tudo ficou mais fácil”.

Rômulo traçou um quadro do estado em que se encontram as unidades de conservação paranaenses e destacou o trabalho que vem sendo desenvolvido pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) no Parque Nacional do Iguaçu, o das famosas Cataratas. “É, sem dúvida, o parque mais bem estruturado do País”, garantiu.

Ele disse que Instituto se estrutura cada vez mais para melhorar a situação das UCs não só no Paraná, mas em todo o País. E lembrou que o ICMBio acaba de ampliar o seu quadro de pessoal para quase dois mil servidores, com a entrada de 175 analistas ambientais. No momento, esse pessoal está sendo treinado para atuar nas UCs da Amazônia. O bioma abriga as maiores reservas do país e enfrenta problemas graves, como o desmatamento ilegal.

Rômulo destacou, por fim, a importância de iniciativas como o VI CBUC que visam discutir e buscar soluções para a gestão das unidades de conservação no País. Ele atribuiu o mérito à Fundação O Boticário, organizadora do evento, e fez votos de que ações semelhantes se espalhem por todo o País. “Precisamos envolver cada vez mais gente nesse processo, nessa luta em defesa da natureza, da biodiversidade”.

Ascom/ICMBio

Vazão das Cataratas do Iguaçu está cinco vezes acima do normal

Turistas que visitaram as Cataratas do Iguaçu no final de semana contemplaram um turbilhão de águas por todos os lados.
por: Daniele Rodrigues - Click Foz do Iguaçu
Com vazão aproximada de 5.500 metros cúbicos por segundo, quase cinco vezes acima do normal, os saltos das Cataratas do Iguaçu estavam ainda mais exuberantes no final de semana (19 e 20/09), para alegria dos turistas. Não poderia ser diferente depois do volume de chuva registrado nos últimos dias em várias regiões do Paraná.
Nesta segunda-feira (21), segundo o site de Monitoramento Hidrológico do Rio Iguaçu mantido pela Copel, a vazão segue alta, quase na casa dos 5 mil metros cúbicos por segundo.
Em virtude da vazão elevada, o rafting está suspenso nos últimos dias. O passeio de barco Macuco Safari está mantido.
Confira as imagens das Cataratas do Iguaçu produzidas pelo Clickfoz no domingo (19/09), por volta das 16h30, quando a vazão registrada oscilava entre 5440 e 5510 metros cúbicos por segundo (Fonte Copel).
Imagens: Daniele Rodrigues/ClickFoz

sábado, 19 de setembro de 2009

Baixo Iguaçu com atraso de um ano

A Engevix - uma das sócias da hidrelétrica de Baixo Iguaçu (350 MW) – já admite que o cronograma da obra não será cumprido. A expectativa é que a obra seja entregue apenas no final de 2013 e não mais em dezembro de 2012, conforme o previsto inicialmente, segundo o vice-presidente da Engevix, José Antunes Sobrinho.

Uma das prioridades do governo no PAC, a hidrelétrica, em Capitão Leônidas Marques (PR), está com o seu cronograma ameaçado por conta de um entrave no licenciamento ambiental.

A empresa negocia com os órgãos ambientais a liberação da licença para o início da obra, empacada há um ano. Para Antunes, existem avanços nas discussões entre o consórcio responsável pela obra e o Instituto Ambiental do Paraná (IAP). “A sinalização é positiva. O IAP já está concordando com nossos argumentos”, contou o executivo.

O Instituto Chico Mendes pela Biodiversidade (ICMBio) - reponsável pelo Parque Nacional do Iguaçu - suspendeu em setembro de 2008 a licença de Baixo Iguaçu, em função de uma liminar emitida pela Justiça Federal, a pedido do Ministério Público Federal (MPF). O MPF argumentava que o estudo de impacto ambiental e o relatório de impacto ambiental (EIA/Rima) têm lacunas e omissões que impedem o dimensionamento adequado dos prejuízos ambientais que a barragem provocaria. Uma delas seria a proximidade com a reserva ecológica.

Apesar das dificuldades, o último balanço do PAC mantém a expectativa de conclusão da obra fixada em junho de 2013 e a emissão da licença de instalação até o fim deste mês. O documento, no entanto, pede 'atenção' para o andamento do projeto.

Arrematada no leilão A-5, em setembro o ano passado com um preço de R$ 99/MWh, Baixo Iguaçu demandará R$ 782 milhões em investimentos. A usina fornecerá 121 MW médios no mercado regulado e 47 MW médios ao mercado livre. A outra sócia do empreendimento é a Neoenergia (90%).
Veja também:

Ministérios confirmam competência do Sisbio para autorizar pesquisas dentro de UCs federais

As atividades de coleta de material biológico, captura ou marcação de animais silvestres in situ, manutenção temporária de espécimes de fauna silvestre em cativeiro, transporte de material biológico e realização de pesquisa em unidade de conservação federal ou em cavernas brasileiras continuam sendo autorizadas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), por meio do Sistema de Autorização e Informação em Biodiversidade (Sisbio).

Deliberação de nº 246/2009, assinada pelo ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, e publicada no Diário Oficial da Uião (DOU) de quarta-feira (16) credenciou o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) a autorizar instituições nacionais, públicas ou privadas, que exerçam atividades de pesquisa e desenvolvimento nas áreas biológicas e afins, a acessarem amostras de componentes do patrimônio genético com a finalidade de pesquisa científica, bem como a remeter amostra de componente do patrimônio genético a instituição sediada no exterior. Com isso, a competência do ICMBio para autorizar pesquisas nas Unidades de Conservação permanece a mesma.

Segundo a Coordenadora Geral de Pesquisa do ICMBio, Marília Marini, é preciso esclarecer a diferença. “Os Ministérios do Meio Ambiente e de Ciência e Tecnologia acordaram que um tipo específico de autorização, que envolve acesso ao patrimônio genético, passará a ser dada pelo CNPq. Mas a atribuição do ICMBio de autorizar pesquisas dentro das 304 Unidades de Conservação Federais continua a mesma”, explica ela.

Segundo Marília, uma coisa é a coleta, que visa obter organismos ou amostras de material biológico. Outra coisa é o acesso, que visa isolar, identificar ou utilizar informação de origem genética contida nos organismos ou em amostras de material biológico coletados na forma de moléculas e substâncias provenientes do metabolismo dos organismos e de extratos obtidos destes organismos.

Ainda segundo Marília, pode haver coleta sem acesso, assim como pode haver acesso ao patrimônio genético sem coleta, quando o acesso se der a partir de material biológico conservado ou mantido em coleções ex situ. A diferença entre coleta e acesso está definida na Orientação Técnica nº 1, de 2003, do Conselho de Gestão do Patrimônio Genético (CGEN), colegiado vinculado ao Ministério do Meio Ambiente.

O Ibama, como autarquia credenciada junto ao CGEN, concede autorizações de acesso ao patrimônio genético com finalidade científica por meio da tramitação “tradicional” de processos administrativos; bem como autorizações de exportação, expedidas por meio do sistema Cites (http://servicos.ibama.gov.br/cogeq/index.php?id_menu=101). O CNPq tem até o dia 1º de março de 2010 para se estruturar e emitir as autorizações de acesso ao patrimônio genético com fins de pesquisa científica.

As solicitações de autorização de acesso e remessa de patrimônio genético para fins de bioprospecção e desenvolvimento tecnológico e as que envolverem acesso a conhecimento tradicional associado continuam sendo encaminhadas ao CGEN, responsável por deliberar sobre tais autorizações. Resolução CGEN de nº. 21/2006 dispensa algumas pesquisas científicas da obtenção de autorização de acesso a componente do patrimônio genético.

AUTORIZAÇÕES – No Sisbio, 70% das autorizações solicitadas durante os seus dois anos de operação foram concedidas dentro do prazo de 60 dias. O ICMBio, responsável pela gestão do sistema por meio da Coordenação Geral de Pesquisa, pretende atingir, no terceiro ano, o percentual 95% de autorizações concedidas dentro do prazo de 60 dias, estipulado na Instrução Normativa nº 154/2007, que define as regras para se obter autorizações de coleta e para realização de pesquisa em unidade de conservação.

Pesquisa de satisfação realizada em 2008 revelou que 24% dos pesquisadores consideram o Sisbio ótimo e 69% o consideram bom. Apenas 6% e 1% avaliaram o Sisbio como ruim ou péssimo, respectivamente. Com dois anos de operação, completos em março de 2009, o Sistema já atendeu 11 mil pesquisadores cadastrados. Ao todo foram concedidas três mil autorizações e 650 licenças permanentes - estas, para doutores vinculados a instituições de pesquisa nacionais). Das três mil autorizações concedidas, 1.300 foram para pesquisas em unidades de conservação federal e 615 tendo como foco espécies ameaçadas de extinção.

Proteção de unidades de conservação requer parcerias, diz instrutor

Construir uma rede de parcerias institucionais nas 304 Unidades de Conservação federais. Esse é um dos desafios dos analistas ambientais que passam por curso de formação em Gestão da Biodiversidade até 10 de outubro na Academia Nacional da Biodiversidade (Acadebio). É o primeiro curso ministrado nas instalações da Academia, localizada na Floresta Nacional de Ipanema, em Iperó (SP).

“Os analistas ambientais do ICMBio devem conhecer os procedimentos e reconhecer as atribuições e competências dos diferentes órgãos ambientais, tanto na esfera federal quanto estadual ou municipal, para estabelecer parcerias que permitam a proteção das unidades de conservação”, explica Carlos De Giovanni, chefe do Reserva Biológica de Perobas (PR) e instrutor do módulo de Atividades Potencialmente Poluidoras.

As ações de fiscalização coordenadas pelo Instituto Chico Mendes nas Unidades de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) primam por proteger a biodiversidade e ecossistemas existentes nessas áreas e em suas zonas de amortecimento – raio de 10 quilômetros quando ainda não há plano de manejo, ou a área definida na aprovação deste.

Cabe aos fiscais do ICMBio trabalharem preventivamente, cumprindo o que determina a Lei de Crimes Ambientais (Lei 9.605/98), que detalha as sanções penais e administrativas, e autuações. Fora das unidades de conservação e zona de amortecimento, a competência de fiscalizar cabe ao Ibama em nível federal, e dos órgãos estaduais e municipais de meio ambiente, nos níveis estaduais e municipais.

“Nas unidades de conservação e zonas de amortecimento, os analistas ambientais podem e devem autuar, mas é ideal que estabeleçam parcerias com Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, policias ambientais e outros órgãos para que se adotem medidas de prevenção, controle, monitoramento e fiscalização de danos ambientais” destaca Giovanni.

Os danos ambientais têm diversas origens, como processos de produção, de desenvolvimento social e econômico, mas sempre resultantes da ação humana. “Vamos centrar nosso módulo na questão da poluição da água, do ar e do solo, enfatizando como lidamos com os danos ambientais resultantes de empreendimentos e de acidentes. Mesmo quando estão fora da zona de amortecimento das unidades de conservação, podem impactar cursos d’água que adentram as áreas protegidas”, frisa Giovanni.

O esgoto doméstico lançado in natura nos rios representa um dos problemas mais sérios de poluição de água no Brasil por meio de coliformes fecais, poluição orgânica (DBO) e fósforo. A instalação de indústrias e atividades agropecuárias produzem outros tipos de efluentes e de poluição e poderão agravar ainda mais a poluição.

O curso tratou de como os analistas ambientais devem proceder quando possíveis impactos desse tipo atingirem a UC ou sua zona de amortecimento. “Uma das alternativas é exigir, como condicionantes de licenciamentos ambientais, a instalação de estações de tratamento de esgoto, evitando que os cursos de água sejam comprometidos. Parcerias podem ajudar a UC na solicitação de exames laboratoriais regulares e freqüente monitoramento das águas buscando identificar possíveis danos”, frisa Giovanni.

Atividades potencialmente poluidoras já exigem um processo de licenciamento ambiental. Segundo o analista ambiental, o licenciamento ambiental é uma obrigação legal e deve preceder à instalação de qualquer empreendimento ou atividade potencialmente poluidora, ou degradadora. É conduzido pelo Ibama, em nível federal, e pelos órgãos estaduais de meio ambiente, sendo em alguns casos, quando há estrutura para isso, pelos órgãos municipais.

“Além de conhecer esse processo, os analistas ambientais que estão nas unidades de conservação devem saber explicá-lo aos empreendedores e população em geral. As unidades de conservação se manifestam quando os empreendimentos impactam diretamente seu território ou zona de amortecimento, ou quando se pretende a instalação dentro da unidade. Nesses casos, as unidades de conservação podem impor condicionantes, que mitiguem os impactos da água, solo e ar”, explica Giovanni.

A construção de uma rede de parcerias institucionais também se mostra importante quando há áreas degradadas nas unidades de conservação e zona de amortecimento, resultantes de passivos ambientais (atividades que já foram encerradas) ou de empreendimentos em atividades. “Temos que trabalhar em parceria com vários órgãos, federais como Ibama e estaduais e municipais visando elaborar um Plano de Recuperação de Áreas Degradadas (PRAD) que venha recuperas os danos ocorridos ou que estejam acontecendo”, frisa o instrutor.

Contribui para o aumento da poluição e produz danos nas unidades de conservação os acidentes resultantes do transporte de produtos perigosos. “Há toda uma normatização para o transporte de produtos perigosos, incluindo símbolos para identificá-los”, explica Giovanni.

Tais produtos podem ser carregados por rodovias, ferrovias, rios e mar; e podem estar em instalações fixas, como portos, terminais, dutos e depósitos de resíduos. “Os analistas ambientais lotados nas unidades de conservação devem estabelecer parcerias com a Policia Rodoviária nesses casos, pois é ela que autua no transporte irregular nas estradas. Os órgãos estaduais, também possíveis parceiros, fazem as análises e determinam os níveis de poluição dos acidentes”, explica Giovanni.

Ascom/ICMBio

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

3ª Maratona Internacional do Iguaçu será realizada dia 27

Será realizada no próximo dia 27, último domingo do mês, a 3ª Maratona Internacional do Parque Nacional (Parna) do Iguaçu, uma promoção do Sesc Paraná (integrante do Sistema Fecomércio), Itaipu Binacional, Parque Nacional (Parna) do Iguaçu e Prefeitura do Município.

O evento conta com o apoio de diversos outros órgãos e instituições. Os atletas percorrerão 42.195 metros, com a largada na hidrelétrica de Itaipu, passando pelo centro da cidade e chegando ao Parque Nacional do Iguaçu (próximo ao restaurante Porto Canoas).

Os primeiros quilômetros do percurso serão dentro da Itaipu Binacional, maior usina hidrelétrica em produção de energia no mundo. Ao longo do trajeto, a organização disponibilizará postos de atendimento médico, distribuição de água, banheiros químicos, frutas, isotônicos, além de placas de sinalização e policiamento. A prova também contará com sistema de chip para a apuração dos resultados.

As belezas naturais acompanham os 11,5 quilômetros finais que serão dentro do Parna do Iguaçu, uma das maiores reservas florestais da América do Sul, que abriga as Cataratas do Iguaçu. Esse símbolo da natureza brasileira será o cenário em que os atletas cruzarão a linha de chegada.

A cidade de Foz do Iguaçu, que atrai milhares de turistas, receberá corredores de diversas partes do Brasil e do mundo. O envolvimento dos setores do comércio e do turismo local será determinante para atender a demanda por hotéis, restaurantes, empresas de transporte, pacotes com roteiros turísticos e artigos esportivos.

Ascom/ICMBio

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Semana Mundial do Turismo tem hot site

Foz do Iguaçu e as cidades que compõe a região Linderia ao lago de Itaipu vão comemorar o Dia Mundial do Turismo, 27 de setembro, com uma semana de atividades, envolvendo diversos setores que trabalha direta ou indiretamente com o turismo. Toda a programação com datas e descritivos está no hotsite http://www.semanamundialdoturismo.com.br. As comemorações vão acontecer entre 21 a 27 de setembro, com uma programação promovida pelo Fórum de Turismo Sustentável Cataratas e Caminhos e coordenada pelo COMTUR, através do GT3. As festividades também vão contar com a presença e a participação de Ciudad del Este/PY e Puerto Iguazu/AR.
Durante os 7 dias, a população de Foz do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, Medianeira, Santa Helena, Marechal Candido Rondon e Entre Rios do Oeste vão poder participar de atividades artísticas, feiras de artesanatos e gastronomia, espetáculos, exposições e premiações.
A abertura da Semana Mundial vai acontecer no JL Shopping Cataratas, com um teatro que fará uma performance de como receber bem um turista, lançamento do site Os 10 Mandamentos Para Tratar Bem o Turista, apresentações das danças folclóricas dos 3 países: Brasil, Argentina e Paraguai e ainda uma exposição com dezenas de fotografias dos atrativos turísticos da região e os painéis de fotos das comemorações dos 70 anos do Parque Nacional do Iguaçu.
No dia 24 as comemorações serão na Praça do Mitre com apresentação de um Grupo de Dança de Rua, Banda e Orquestra Municipal de Foz, além de muro de escalada, brincadeiras lúdicas e sorteios de prêmios, que começa a partir das 17 horas.
De 25 a 27 vai acontecer o 1º Festival Gastronômico e Cultural de no Centro de Artesanatos de Foz, coordenado pelo Gestur e Sebrae/PR. O Festival vai reunir diversas etnias de cidades lindeiras, além do Paraguai e Argentina. Terá muitas danças apresentadas por grupos étnicos e pratos típicos por preços bem populares. Nos dias 25 e 26, o Festival Gastronômico vai das 11 às 22 horas. No domingo, dia 27, das 11 às 21 horas.
Já os municípios da região lindeira farão o trabalho de sensibilização dos pontos turísticos, passeio ciclístico, plantio de mudas de árvores, apresentações artísticas, city tour, chimarrão na Praça, mostra de produtos orgânicos, rua do recreio, passeata e “balonada ecológica”.
Ainda terá apresentações de grupos musicais da tradição gaúcha, feiras de artesanatos e recreação. Passeios em refúgio, trilha interpretativa. A Feira do Produtor de Santa Terezinha de Itaipu, no dia 23, também fará parte das atividades da Semana Mundial do Turismo, bem como a Maratona Internacional das águas, promovida pelo Sesc/Foz.
ORGANIZAÇÃO - GT3 – O GT3 é composto pelas seguintes entidades: ABIH, ATRIFI, INSTITUTO CHICO MENDES, ITAIPU, SEC. DE ESTADO DO TURISMO, FPTI/CTI, SEBRAE, SMPU, SMTU, UDC, UNIOESTE, ACIFI, ABAV, INSTITUTO PÓLO IGUASSU.
(Assessoria de Imprensa: Silvana Canal)

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

TV Senado exibe nesta semana programa sobre os dois anos de criação do ICMBio

A TV Senado exibe durante toda esta semana o Programa Cidadania que traz debate com o presidente do ICMBio, Rômulo Mello, e o senador Renato Casagrande (PSB-ES), presidente da Comissão de Meio Ambiente do Senado, sobre os dois anos de criação do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).
O programa vai ao ar na terça-feira, ao meio-dia, e será reprisado na quarta, às 13h, na quinta, às 19h15, e na sexta, às 20h30. Pode haver pequenas alterações de horário em função da transmissão das sessões plenárias.
Intermediado pelo jornalista Helival Rios, o Cidadania Debate aborda temas como a importância da criação do Instituto Chico Mendes para a gestão ambiental no Brasil, a situação das unidades de conservação federais e a eficácia dos programas e projetos do Instituto para a conservação da biodiversidade brasileira.
A TV Senado pode ser vista pela operadora de TV a cabo Net (em Brasília, canal 7), pela TV por assinatura (Directv, canal 239; Sky, canal 96 e Tecsat, canal 17) e em UHF (veja como sintonizar em todas essas plataformas no serviço abaixo). Em várias cidades, o acesso já é feito por canais abertos. As transmissões cobrem todo o País, atingindo mais de 5 mil municípios. Além disso, a TV Senado pode ser assistida diariamente pela internet, no endereço http://www.senado.gov.br/tv.
Serviço: para saber o canal da TV Senado em sua cidade acesse www.senado.gov/tv e clique no link Como Sintonizar.

Ascom/ICMBio

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Polimento de efluentes através de zona de raízes

(Do Blog de Carlos AF De Giovanni)


O Programa aquaIGUAÇU projeta adaptar o modelo de Estação de Tratamento de Efluentes (ETE) por zona de raízes, também conhecido como Wetland, para implantar nas ETE existentes no Parque Nacional do Iguaçu (PNI), agindo como polimento dos efluentes, principalmente na redução de compostos nitrogenados e fosfatados, antes de sua destinação final.
A Concessionária Helisul dispôs espaço e subsídios para adaptar a ETE do Hangar ao modelo, de forma experimental. Após o tratamento biológico da ETE de modelo compacto, os efluentes serão destinados paralelamente a duas caixas de fibra estruturadas com zona de raízes, modelo proposto por VAN KAICK, 2002, adaptado por LEMES et. al. 2008.Serão utilizadas duas caixas, inicialmente, para avaliar a eficiência de duas espécies de vegetais. Será implantado o sistema de fluxo descendente em leito de pedras britas e areia. As espécies a serem utilizadas são nativas, encontradas na trilha das bananeiras, interna ao PNI. A eficiência da utilização desse sistema será acompanhada semanalmente com a realização de análises físico, químicas e microbiológicas dos efluentes antes e depois de passarem pelo polimento. A cloração do efluente final continuará ocorrendo, após seu polimento por zona de raízes.

A Estação de Tratamento de Esgoto por zona de raízes, também conhecido como Wetland são sistemas projetados para utilizar plantas aquáticas (macrófitas) em substratos como areia, cascalhos ou outro material inerte, onde ocorre a proliferação de biofilmes que agregam populações variadas de microrganismos os quais, por meio de processos biológicos, químicos e físicos, tratam águas residuárias (SOUSA et. al. 2004).

PROGRAMA DE REDUÇÃO DE CONSUMO DOS RECURSOS NATURAIS



O Programa de Redução de Consumo dos Recursos Naturais, desenvolvido pelo Parque Nacional do Iguaçu, tem o objetivo de informar os funcionários desta Unidade de Conservação (UC)acerca dos benefícios ambientais e econômicos gerados a partir da redução do consumo direto e indireto dos recursos naturais, por meio de notas informativas e palestras aos funcionários terceirizados do ICMBio e das Concessionárias. As palestras iniciais tiveram como temas a energia elétrica e a água potável, realizadas por representantes da Companhia Paranaense de Energia (COPEL) e pela Companhia de Saneamento do Paraná (SANEPAR), respectivamente.
O resultado do trabalho será acompanhado pelos registros de consumo mensal de energia elétrica e água dos prédios Administrativos desta UC e das Concessionárias. O Programa trabalhará com outros temas, tais como destinação e reaproveitamento de resíduos sólidos e líquidos.

Fonte: Boletim aquaIGUAÇU Setembro de 2009

Capacitação e Planejamento da Escola Parque



Em abril último foi iniciada a Capacitação e o Planejamento da Escola Parque, tanto para sua equipequanto para os demais funcionários envolvidos em projetos que abordem a Educação Ambiental como parte do trabalho.
A Capacitação foi dividida em três módulos, onde são trabalhados o referencial teórico, o planejamentoe avaliação das atividades de educação ambiental no Parque Nacional do Iguaçu.

No primeiro módulo, realizado em abril, o intuito foi de orientar a elaboração de um planejamento e quais ferramentas de trabalho podem ser utilizadas. No segundo, realizado no início deste mês, foram apresentados os diferentes indicadores de avaliação de um planejamento e foram levantados quais os programas de Capacitação necessários
às atividades do Parque.
No terceiro módulo, agendado para dezembro, serão avaliados os Processos de Planejamento, bem como será realizado o planejamento para 2010. Os módulos têm sido ministrados por técnicos da ONG Mater Natura.
“Essa Capacitação tem como principais objetivos a definição e direcionamento do referencial teórico que norteia as atividades de educação ambiental, desenvolvidas no âmbito da Gestão do Parque, a construção de uma estratégia de avaliação adequada ao planejamento realizado e a qualificação profissional”, explica Mariele Mucciatto,
Chefe da Escola Parque.
A equipe do Programa aquaIGUAÇU tem participado desta Capacitação, principalmente devido ao Projeto aqua-rio Represa Grande, desenvolvido em conjunto com a Escola Parque. Os conteúdos abordados serão, também, muito úteis para o Planejamento das demais atividades do Programa e para a elaboração de projetos futuros.



Fonte: Boletim aquaIGUAÇU Setembro de 2009

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Parque Nacional Iguaçu recebe 16 mil no feriadão


O feriadão do Dia da Independência foi muito movimentado nas atrações turísticas da fronteira. O fluxo no Parque Nacional do Iguaçu não foi diferente. Milhares de brasileiros, a maioria moradores da região Sul, lotaram o atrativo, que recebeu 16.120 turistas de sábado à segunda-feira, superando as expectativas, que era de dez mil visitantes.
A maior concentração de pessoas ocorreu no domingo, com 9.400 visitas, uma das mais expressivas marcas num só dia registrada neste ano. Já o sábado registrou 3.495 visitas e a segunda-feira contabilizou 3.225 pessoas, revela controle feito pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).
A visitação surpreendeu o ICMBio e a concessionária Cataratas do Iguaçu S/A. Ambos trabalhavam com uma expectativa mais tímida de visitantes em virtude dos indicadores prévios de visitação: reservas nos hotéis (ocupação média de 62% dos leitos) e movimento de entrada na cidade pela BR 277.
Mas nem por isso o atendimento aos turistas foi comprometido. Pelo contrário, o fluxo de entrada dos turistas no Centro de Visitantes transcorreu como é de costume nos feriados. O tempo médio de espera oscilou entre 40 e 50 minutos, com espera máxima de 1h20 minutos no momento de grande concentração (domingo cedo).
A concessionária Cataratas do Iguaçu S/A informa que reforçou o transporte com 5 ônibus extras, totalizando 13 ônibus nos períodos de maior movimentação. Um guichê adicional reforçou recepção, somando 6 postos. As equipes de monitores e atendentes também tiveram reforço, com todo o contingente atuando durante o feriado.
Segundo o chefe do Parque Nacional do Iguaçu, Jorge Pegoraro, a visitação foi uma das maiores do ano. Para ele, a grande procura pelo atrativo foi uma surpresa, uma vez que as pesquisas revelavam um índice normal de turistas. “Mais de 700 funcionários trabalharam no atendimento aos visitantes nos três dias de operação especial”, destaca Pegoraro.
HISTÓRICO de visitas no Feriado da Independência
2007 (dias 7, 8 e 9 de setembro)
17.652 turistas
2008 (dias 6, 7 e 8 de setembro)
9.279 turistas
2009 (dias 5, 6 e 7 de setembro)
16.120 turistas
(Cataratas do Iguaçu S/A)

Foi um "chuá" de visitas: movimento de turistas em Foz do Iguaçu no feriado supera expectativas


O tempo bom também ajudou e o movimento nas cataratas foi 60% maior em relação ao ano passado

Cataratas do Iguaçu - Mais de 16 mil pessoas passaram pela principal atração turística de Foz do Iguaçu durante os três dias do feriadão. O aumento é 60% maior em comparação ao ano passado, quando 10 mil visitantes estiveram no lado brasileiro das cataratas. Desconsiderando o “dia a mais” que o feriado da Independência teve em 2009 e comparando apenas o dia 7 de setembro dos últimos dois anos, os números também indicam a presença maior de visitantes no PNI este ano: 9.400 contra 8.909 em 2008.

“Felizmente só choveu depois do feriado”, comemora Jorge Pegoraro, chefe do Parque Nacional Iguaçu (PNI). Segundo Pegoraro, a maior parte do contingente de visitantes veio de um raio de até mil quilômetros. “O movimento de turistas que vieram de carro foi muito grande”, afirma. “Mais de 80% eram brasileiros, o que nos deixa esperançosos para uma boa presença de turistas também nos próximos feriados nacionais, em 12 de outubro e 2 de novembro”, conclui Pegoraro.

Fonte: http://jie.itaipu.gov.br/?secao=noticias_itaipu&q=node/13117&conteudo=13117

Cataratas com o dobro de água

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Turismo nas Cataratas

Feriado com movimento recorde de turistas nas Cataratas do Iguaçu

sábado, 5 de setembro de 2009

Parque Nacional do Iguaçu - funciona normalmente no feriado da Independência


O Parque Nacional do Iguaçu irá funcionar normalmente no feriado da Independência, de 5 a 7 de setembro. De acordo com Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio, o Centro de Visitante abrirá às 9h e fechará às 17h.
A concessionária Cataratas do Iguaçu S/A irá reforçar seu efetivo e seu sistema de transporte. No sábado a empresa irá colocar dois ônibus extras e no domingo quatro. A expectativa de maior visitação é para o domingo, 6. Na segunda-feira, 7, feriado, o atendimento volta à normalidade.
Mais informações: Cataratas do Iguaçu S/A: (45) 3521-4400

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Inauguração da AcadeBio




Clique aqui para assistir, ao vivo, no dia 08 de setembro de 2009, a partir das 8h00, a cerimônia de inauguração da Academia Nacional da Biodiversidade - AcadeBio.


ICMBio inaugura nesta terça a Academia Nacional da Biodiversidade


A Academia ocupará parte do prédio da administração da Flona de Ipanema e o alojamento


O presidente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, Rômulo Mello, inaugura, às 9h, desta terça (8), na Floresta Nacional de Ipanema, em Iperó, a 25 km de São Paulo (SP), a Academia Nacional da Biodiversidade (Acadebio) – uma espécie de universidade do meio ambiente que terá o objetivo qualificar os servidores do ICMBio. Além disso, a Acadebio dará cursos de formação e capacitação para a população do entorno, prefeituras e universidades. Para marcar a data, será proferida a aula inaugural do Curso de Formação e Capacitação de Analistas Ambientais, para os 175 aprovados no último concurso. Todo o evento será transmitido online por meio de link neste site.

Além da inauguração da Academia Nacional da Biodiversidade, serão entregues também nesta terça os equipamentos adquiridos paras as unidades de conservação da Amazônia Legal: 200 computadores, 200 notebooks, 140 GPS, 60 projetores multimídia, 100 impressoras/fax multifuncionais; 200 kits completos de mobiliário de escritório; 140 máquinas fotográficas, 60 filmadoras, 50 geladeiras, 140 bebedouros, 140 aparelhos de ar-condicionado, 3 módulos completos de acampamento para operações de grande porte e 50 veículos pick-up 4x4.

A Academia ocupará o prédio da administração da Floresta Nacional e o alojamento. Projetados pelo arquiteto Paulo Mendes da Rocha e inaugurados em 1986, os prédios receberam cobertura em substituição ao sistema de piscinas para manutenção de temperatura, reformas nos quartos com a exclusão dos closets para abrigar quatro pessoas por unidade, um guarda-volumes no hall, nova decoração e uma nova cozinha. As salas de aula e auditório passaram por tratamento acústico e obras de melhoria. Três casas, na Vila São João de Ipanema, foram modificadas para hospedar os instrutores do curso.

ESTRATÉGIA – A implantação da AcadeBio faz parte de uma estratégia definida pela direção do ICMBio, no sentido de propiciar ao quadro de servidores formação e capacitação continuada de acordo com as diretrizes institucionais, numa estrutura própria e adequada. A estratégia de capacitação do ICMBio está definida no Plano Anual de Capacitação 2009, proposto pelo Comitê de Capacitação do ICMBio, a partir de consultas aos Chefes de Centros Especializados e Unidades de Conservação.

Paulo Mendes da Rocha, o arquiteto que projetou o Alojamento e o Prédio da Administração da Floresta Nacional de Ipanema, que se tornou sede da Academia Nacional de Biodiversidade, recebeu o Prêmio Pritzker de Arquitetura de 2006. Nascido em Vitória, no Espírito Santo, em 25 de outubro de 1928, Paulo Mendes da Rocha pertence à geração de arquitetos modernistas liderada por Vilanova Artigas, que se caracteriza por um pensamento estético denominado de Escola Paulista. É uma arquitetura definida como crua, limpa e clara, caracterizada pelo concreto e por grandes vãos.

VISITAÇÃO SUSPENSA – A visitação está suspensa na Floresta Nacional de Ipanema desde o dia 1º deste mês e segue assim até 15 de outubro. Nesses 45 dias, serão definidos um Plano de Circulação, incluindo áreas de estacionamento; um Plano de Sinalização, com a instalação de placas indicativas e de identidade visual do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBio; demarcação e abertura de duas novas trilhas ecológicas e preparação dos editais para a concessão de serviços de alimentação e hospedagem.

Segundo o chefe Alexandre Zananiri Cordeiro, “a suspensão da visitação é uma medida necessária para a implementação do processo de revitalização da Floresta Nacional de Ipanema, iniciado neste ano. Nesse período de 45 dias, a unidade passará por obras que garantirão maior conforto e segurança aos visitantes, com a organização dos espaços públicos, administrativos e de habitação funcional. O processo de revitalização tem ações de curto, médio e longo prazo, visando dar visibilidade à Floresta Nacional de Ipanema e a criação de infraestruturas, para que ela se torne um dos principais atrativos turísticos do país”.

Incluída nos roteiros turísticos da Copa do Mundo de Futebol de 2014, que será realizada no Brasil, pelo Ministério do Turismo, a Floresta Nacional de Ipanema está organizando o processo de revitalização em três eixos. “Estamos implantando a Academia Nacional de Biodiversidade, como o primeiro eixo deste processo”, informa Alexandre Zananiri Cordeiro. “Passamos, agora, a criar infraestruturas e serviços para o Uso Público, que incluirão também programações para as comemorações dos 18 anos de criação da Floresta Nacional de Ipanema e do bicentenário de criação da Real Fábrica de Ferro de Ipanema. E estamos fazendo o inventário florestal para realizar um dos objetivos desta unidade, como terceiro eixo, que é a recuperação de áreas degradadas e a produção de mudas de espécies nativas, com a identificação de matrizes, coleta de sementes e a ampliação do Viveiro”.
Ascom/ICMBio