terça-feira, 30 de junho de 2009

Meia Maratona das Cataratas será atração no domingo

Esporte, natureza e muita alegria marcarão o domingo, dia da 3ª Meia Maratona das Cataratas do Iguaçu — Troféu Itaipu Binacional 35 Anos. Participe desse momento singular e prestigie os mais de mil atletas de várias cidades brasileiras, inclusive de Foz do Iguaçu, e de outros países que correrão numa prova com um dos cenários mais exuberantes do planeta, o Parque Nacional do Iguaçu.
Para melhor atender o público da corrida e os turistas, a Concessionária Cataratas do Iguaçu S/A e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) elaboraram uma logística especial, com alterações de horário e funcionamento do trânsito na unidade de conservação.
Conforme o chefe do Parque, Jorge Pegoraro, a comunidade pode ver “uma prova com trajeto único no mundo, que soma esporte e natureza. Os atletas tem oportunidade de correr pelo interior do parque e contemplar as Cataratas do Iguaçu na linha de chegada”.
Como assistir - As pessoas que desejarem assistir à chegada dos corredores devem dirigir-se ao Centro de Visitantes do Parque Nacional do Iguaçu, neste domingo, das 7h às 8 horas, e adquirir o ingresso. Moradores da região têm direito ao Passe Comunidade. Das 8h às 9h30, os serviços de transporte e bilheteria serão interrompidos. O atendimento normal será retomado às 9h30 e seguirá até as 17 horas.
Os organizadores pedem cautela aos motoristas que forem trafegar pela BR-469 das 7h15 às 9h30. A via terá acesso restrito no trecho do Mabu Thermas & Resort ao portão de entrada do Parque Nacional do Iguaçu. A organização do trânsito será feita pela Polícia Rodoviária Federal, Polícia Ambiental e Guarda Municipal, bem como por representantes do Exército, Marinha e Aeronáutica.
DICA
Os melhores lugares para assistir à corrida:
• Largada — em frente ao Mabu Thermas & Resort.
• Portão do Parque Nacional do Iguaçu.
• Chegada — nas Cataratas do Iguaçu.
Mídia esportiva destaca a prova
A 3ª Meia Maratona das Cataratas do Iguaçu — Troféu Itaipu Binacional 35 Anos é apontada pela imprensa esportiva como uma das melhores provas de corrida de rua do Brasil. Revistas especializadas e jornais não poupam adjetivos para classificar o evento, que será realizado neste domingo, 5 de julho, em Foz do Iguaçu (PR), num cenário único: o Parque Nacional do Iguaçu.
Para a Revista Runners, a corrida é “de encher os olhos”. “Com muito verde, ar puro e a visão das quedas de até 82 metros de altura, a Meia Maratona das Cataratas do Iguaçu caminha para ser uma das mais concorridas do país”, descreve a matéria de maio. Já a Folha de S. Paulo se referiu à corrida como uma das principais do Brasil. A recomendação foi publicada no Caderno Equilíbrio em janeiro de 2009.
Tradicional revista sobre corridas, a Contra Relógio colocou a prova como uma das 20 meias-maratonas “imperdíveis” no país e exterior. Segundo a publicação, em julho de 2008, o evento é muito especial e tem final exuberante. A VEJA, por sua vez, afirmou que a corrida “é muito original”, em abril de 2008.
Homenagem — O troféu da 3ª Meia Maratona das Cataratas do Iguaçu leva o nome Itaipu Binacional — 35 Anos, em referência à constituição oficial da usina hidrelétrica. O evento é uma realização da Concessionária Cataratas do Iguaçu S/A e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade.
A prova é organizada pela Associação Pró-Correr de Incentivo ao Esporte, com patrocínio da Itaipu Binacional e Caixa Econômica Federal, além de apoio da Prefeitura de Foz do Iguaçu, Sorvetes Nestlé, Mabu Hotéis & Resort, Vittalev, I9 Hidrotônico, Leve Supreme, Portal H2FOZ e Restaurante Porto Canoas.
SERVIÇO:
3ª Meia Maratona das Cataratas — Troféu Itaipu Binacional 35 Anos
Data: 5 de julho de 2009
Premiação: R$ 60 mil
(Grampo Comunicação)

Audiência discute turismo de Foz do Iguaçu

Maiores problemas foram apresentados e possíveis soluções discutidas. Audiência Pública cobrou melhoria da infra-estrutura urbana, qualificação de mão-de-obra, paisagismo e segurança.
Representantes do trade turístico de Foz do Iguaçu e diversos outros membros da comunidade participaram hoje (30) de uma Audiência Pública na Câmara Municipal de Vereadores para debater o desenvolvimento do setor no município.
A audiência foi requerida pelo vereador Rodrigo Cabral (PSB) com a intenção de abordar assuntos como revitalização, conservação e segurança dos pontos turísticos; promoção dos corredores turísticos e centros comerciais na venda dos pacotes turísticos e a realização de um trabalho na qualidade da mão-de-obra do turismo entre bares, restaurantes, hotéis, guias, empresas de turismo e os demais envolvidos no setor, buscando a excelência no serviço de atendimento ao turista.
Participaram do encontro o secretário Municipal de Turismo, Felipe Gonzalez, o chefe do Parque Nacional do Iguaçu, Jorge Pegoraro, o presidente da Associação Brasileira da Indústria e Comércio (ABIH) de Foz do Iguaçu, Mauro Sebastiany, o presidente do Conselho Municipal do Turismo (Comtur), Paulo Angeli, a presidente do Sindicato dos Guias de Turismo de Foz do Iguaçu (Singtur), Rosilene Medeiros, presidente do Sindicato de Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares (Sindhotéis), Carlos Silva, entre outras autoridades, além de parte dos vereadores da Casa.
O vereador Rodrigo Cabral abriu a audiência relembrando todos os ciclos econômicos pelos quais a cidade já passou e citou a importância do setor que é um dos que mais movimenta recursos no município.
O chefe do PNI, Jorge Pegoraro, afirmou, durante a audiência, que o turismo não pode ser caracterizado como mais um desses ciclos econômicos e sim tornar-se uma economia permanente do município.
A presidente do Singtur apresentou as sugestões do sindicato para melhorar o atendimento aos turistas que visitam o destino. Uma delas é a obrigatoriedade e qualificação dos guias locais. “Temos que ter a consciência de que a utilização de guias traz qualidade no atendimento”, disse. Além disso, ela pede sejam levados aos eventos da área que acontecerem fora do país guias que falem a língua do local para apresentar a cidade.
Outra questão levantada por Rosilene Medeiros trata da infra-estrutura da cidade. Para ela, é urgente a revitalização da BR 469, que leva às Cataratas do Iguaçu, e de todo o paisagismo de Foz do Iguaçu, principalmente do Marco das Três Fronteiras que apresenta obras paradas e falta de segurança para os visitantes. A presidente do Singtur também falou da importância de se terminar a Avenida Beira Rio e da regulamentação de leis referentes ao turismo e das que ainda estão tramitando na Câmara de Vereadores.
O secretário de Turismo solicitou que a audiência seja continuada em outras ações com a intenção de consolidar as propostas apresentadas. “Se a conscientização da população tiver o devido tratamento, nós teremos uma alavanca que irá solucionar muitas dos problemas que o setor enfrente. Depende de nós”, afirmou Gonzalez. Ele também apresentou os crescentes números de visitação à cidade e destacou os programas realizados no intuito de promover o Destino Iguaçu.
O presidente da ABIH pediu maior fiscalização aos “pseudo-hotéis que invadiram Foz do Iguaçu” e que segundo ele atuam no ramo sem pagar os devidos tributos e sem estarem regulamentados. “Peço uma fiscalização mais efetiva sobre essa situação, senão o empresário regulamentado perde a vontade de investir e procura outros locais”, defendeu Sebastiany.
O presidente do Comtur solicitou maior atenção na distribuição do orçamento municipal quando se refere ao setor. “É preciso que o setor receba maiores investimentos do poder público. É necessária a aliança entre os poderes público e privado”, disse Angeli. Ele acrescentou que o montante deve ser 20% maior que o destinado no último ano e sugeriu que deve haver maior investimento na divulgação da cidade em eventos, a criação de ações de sensibilidade nos próprios cidadãos e também a regulamentação das leis e políticas de turismo já existentes.
O vereador José Carlos Neves (PMN) citou a atual situação do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu e defendeu que o local deveria ser melhorado, tanto em sua infra-estrutura como no número e freqüência dos vôos. Ele também alertou para a falta de um museu que conte a história da tríplice fronteira e de festivais de música, por exemplo, que atrairiam um grande público. Para a hotelaria, o vereador sugeriu que houvesse promoções durante a baixa temporada para atrair turistas da própria região.
O representante da empresa Dottore Cappeli, Fábio Rogério Jacovacci, falou da importância de ações em longo prazo, como a necessidade de se instruir a população para que os moradores também saibam vender o turismo da cidade.
O cidadão Pedro Vidal, morador do bairro Três Lagoas, alertou para a necessidade de um maior cuidado com o bairro, o primeiro avistado pelos turistas que chegam de automóvel na cidade. Para ele, poderia haver um portal na entrada no bairro para recepcionar os visitantes.
A representante do Instituto Turno Rural, Aurivete Pires, chamou a atenção para uma fatia do turismo que muitas vezes é esquecida pelo setor. De acordo com ela, o turismo rural está crescendo e é necessário haver uma capacitação das famílias rurais para que atendam bem os turistas. “Temos que incentivar este ramo porque temos belas propriedades para receber nossos turistas”, disse. O presidente do PTB da cidade e ex-vereador, Neuso Rafain, defendeu que um dos maiores problemas da cidade é política. “Nosso grande problema é a política, é o entrave político. Muitas vezes os empresários e os próprios políticos querem fazer, mas as leis barram as atitudes”.

(Assessoria Câmara Municipal de Foz do Iguaçu)

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Respeite a velocidade do Iguaçu




Vídeo institucional do Parque Nacional do Iguaçu - ICMBio, veiculado por ocasião da Semana Nacional do Meio Ambiente de 2009.

Feito para conscientizar os veículos que utilizam a estrada parque acerca da importância de se manter os limites de velocidade estabelecidos.

sábado, 27 de junho de 2009

Mantida nulidade do licenciamento ambiental da UHE Baixo Iguaçu (PR)

O licenciamento ambiental da Usina Hidrelétrica Baixo Iguaçu teve a sua nulidade mantida pela Justiça Federal. A decisão, do dia 17 de junho de 2009, atende a pedido do Ministério Público Federal. O licenciamento foi concedido pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e anulado por decisão judicial em setembro de 2008, após ajuizamento de Ação Civil Pública pelo MPF.

Após a decisão do juízo de primeiro grau que deferiu o pedido liminar do MPF e anulou a licença ambiental do IAP, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), em 30 de setembro de 2008, suspendeu a decisão liminar, permitindo a inclusão da UHE Baixo Iguaçu no Leilão de Energia n.º 03/2008, realizado naquele mesmo dia. A liminar foi restabelecida em 19 de dezembro de 2008, por decisão da corte especial do TRF4. A Neoenergia S.A., vencedora do leilão, requereu a revogação da decisão de nulidade, o que foi negado pela Justiça Federal no dia 17 de junho.

De acordo com o MPF, o IAP não tem competência para licenciar um empreendimento dentro da zona de amortecimento do Parque Nacional do Iguaçu, unidade de conservação federal, que é patrimônio natural da humanidade. Além da impossibilidade de a licença ser concedida por um órgão estadual, existem outros obstáculos para a concessão da licença ambiental.

Mesmo que o procedimento fosse conduzido pelo Ibama, normas estabelecidas pelo plano de manejo do Parque Nacional do Iguaçu determinam a impossibilidade de construção de usinas hidrelétricas num raio de 10km da unidade de conservação.

A UHE Baixo Iguaçu seria construída a menos de 500 metros da unidade e o reservatório artificial estaria todo inserido na sua zona de amortecimento, estando em completo desacordo com o plano de manejo.

Ação Civil Pública nº 2008.70.07.001198-0.

(AsCom Procuradoria da República no Paraná)

http://noticias.pgr.mpf.gov.br/noticias-do-site/meio-ambiente-e-patrimonio-cultural/mantida-nulidade-do-licenciamento-ambiental-da-uhe-baixo-iguacu-pr

sexta-feira, 26 de junho de 2009

3ª Meia Maratona das Cataratas do Iguaçu bate recorde de atletas



A 3ª Meia Maratona das Cataratas do Iguaçu — Troféu Itaipu Binacional 35 Anos bateu hoje (sexta-feira) recorde de inscrições. Cerca de mil corredores confirmaram presença na prova, a ser realizada num dos mais belos cartões-postais do Brasil: o Parque Nacional do Iguaçu. A corrida será no dia 5 de julho em Foz do Iguaçu (PR).

O total de atletas neste ano — vindos de várias partes do Brasil e de outros países — já representa um crescimento de 33% na quantidade de inscritos em comparação à segunda edição (759 corredores). Esta terceira também terá o dobro de participantes em relação à primeira prova (514 pessoas).

O número de corredores deve ser ainda maior porque os interessados em disputar a meia maratona têm até a terça-feira, 30 de junho, para confirmar a participação. O valor das inscrições é de R$ 100, com direito a seguro do atleta, jantar de massas e kit do corredor (camiseta, boné, brindes, número de peito, alfinetes e chip).

PROCURA — Essa evolução no quadro de inscritos é atribuída pelos organizadores à grande repercussão nacional e internacional da prova na mídia em virtude do cenário único, da presença de atletas de alto nível e da premiação significativa, que este ano distribuirá R$ 60 mil entre os primeiros colocados.

“Muitos atletas são atraídos pelo alto nível técnico da prova e pela emoção de disputar uma das mais belas corridas do mundo”, disse Adélio Demeterko, gerente-comercial da Concessionária Cataratas do Iguaçu S/A, uma das organizadoras da corrida.

Entre os expoentes do esporte já confirmados estão Franck Caldeira; Marizete Moreira dos Santos; o campeão argentino, Gustavo Comba; e os quenianos Joseph Kibiwott Ngtich e Anne Cheptanui Bererwe. Também garantiram presença Giomar Pereira da Silva, Luiz Paulo da Silva Antunes, Damião Ancelmo de Souza e Alessandro de Souza.

Homenagem — O troféu da 3ª Meia Maratona das Cataratas do Iguaçu leva o nome Itaipu Binacional — 35 Anos em referência à constituição oficial da usina hidrelétrica. O evento é uma realização da Concessionária Cataratas do Iguaçu S/A e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade.

A prova é organizada pela Associação Pró-Correr de Incentivo ao Esporte, com patrocínio da Itaipu Binacional e Caixa Econômica Federal, além de apoio da Prefeitura de Foz do Iguaçu, Sorvetes Nestlé, Mabu Hotéis & Resort, Vittalev, I9 Hidrotônico, Leve Supreme, Portal H2FOZ e Restaurante Porto Canoas.

SERVIÇO:

3ª Meia Maratona das Cataratas — Troféu Itaipu Binacional 35 Anos

Data: 5 de julho de 2009

Premiação: R$ 60 mil

www.meiamaratonadascataratas.com.br

(Grampo Comunicação)

segunda-feira, 22 de junho de 2009

PRINCESA PAOLA DE ORLEANS CONHECE AS CATARATAS

Paola conversa com Jorge Luiz Pegoraro, diretor do Parque Nacional do Iguaçu


Modelo e agora apresentadora de TV, ela se encanta com Parque Nacional do Iguaçu, no Paraná

Com muita elegância e sofisticação, herança de sua nobre ascendência, a princesa Paola de Orleans e Bragança (26) se encantou ao visitar Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. Pela primeira vez na região, a modelo conheceu as belezas da cidade brasileira que faz fronteira com a Argentina e o Paraguai.
Tataraneta da princesa Isabel e tetraneta de dom Pedro II, Paola curtiu dias de descanso e lazer no Mabu Thermas & Resort Foz do Iguaçu. "Minha família sempre quis que eu viajasse pelo Brasil. Adoro viajar, para mim é uma paixão. Cria um novo repertório no nosso imaginário. O Brasil tem um conjunto lindo de cidades, praias absurdas, mas não é só a natureza que me deixa sem palavras, também a cultura de nosso país", comenta Paola.
Durante sua estada, a princesa visitou as principais atrações da região. Conheceu o Parque Nacional do Iguaçu, onde ficam as mundialmente famosas Cataratas e se aventurou no passeio do Macuco Safári, chegando bem próximo dos canyons e das deslumbrantes quedas d'água. No Parque das Aves, que abriga espécies tropicais raras e coloridas, pôde conferir de perto a beleza e o habitat de diversos animais de nossa fauna. "É lindo. Minha mãe é ornitóloga, especializada em beija-flores, quero muito voltar com ela aqui", disse, animada, referindo-se a Cristina de Bourbon Orleans e Bragança (59).
Versátil, a princesa é formada em desenho industrial e design de produtos, é modelo e acaba de estrear como apresentadora do programa I Want It, da Fashion TV Brasil, voltado ao universo do luxo e requinte, onde a palavra de ordem é exclusividade. "O programa é muito bacana, estou contente com este novo desafio em minha vida", comenta.
- Como está o novo trabalho na televisão?
-Tem sido o máximo! Quando recebi o convite fiquei bem feliz. O programa trata de assuntos que entendo, pesquiso e gosto muito.
- Qual o desafio em fazer um programa como este?
- Quando comecei a fazer os testes, iniciei um curso de técnica de câmera. A partir do momentoque me dispus a trabalhar nessa área, decidi que faria tudo para estar à altura do programa. Quero dar o máximo de mim, estar sempre me aperfeiçoando. Tenho treinado bastante. Sei que serei uma boa apresentadora. Algumas vezes ainda fico nervosa, mas o meu desafio é crescer mais e mais.
- Como foi a sensação de ver as cataratas tão de perto?
- Estou maravilhada com sua beleza. Já sabia que ia me emocionar, mas só tive a real noção quando cheguei. Não é só a vista que é maravilhosa, o barulho da água e a força das quedas são muito impressionantes. Nesses momentos vemos o quanto somos pequenos em relação à natureza, o quanto ela pode ser selvagem.
- E o Macuco Safári?
- O passeio é um caso a parte, divertidíssimo e emocionante.
- O Parque das Aves a fez se recordar da infância?
- Sim, foi uma volta ao passado. Por minha mãe estudar pássaros, sempre tive muito contato, e consigo entender melhor este universo. Estar próximo à natureza é um luxo, poder ver de perto pássaros, cobras, e os mais variados animais é uma experiência riquíssima que todos deveriam ter.
Revista CARAS

Preservação de Carnívoros no Iguaçu

video

O programa EcoSenado mostra ações desenvolvidas para a proteção da onça pintada no Parque Nacional do Iguaçu, onde se encontra a última população desse animal com chance de sobrevivência. Cerca de 60 onças que vivem na região e recebem um tratamento especial.

http://www.senado.gov.br/TV/

Instituto Chico Mendes promove I Seminário de Pesquisa e Iniciação Científica

O Instituto Chico Mendes promove, de 26 a 28 de agosto, na sede do ICMBio em Brasília, o I Seminário de Pesquisa e Iniciação Científica. Intitulado “Pesquisa em conservação da biodiversidade: experiências e desafios”, o evento é uma ampliação do Seminário de Avaliação dos Resultados do Programa Institucional de Iniciação Científica – PIBIC, programa desenvolvido em parceria com o CNPq.
O ICMBio é uma autarquia criada em 2007 com a finalidade de fomentar e executar programas de pesquisa, proteção, preservação e conservação da biodiversidade e de educação ambiental. Entre os objetivos do seminário estão fortalecer as atividades de pesquisa; divulgar e socializar resultados e discussões; avaliar a qualidade dos trabalhos de iniciação científica do programa PIBIC-ICMBio; e estruturar um evento periódico para a apresentação das pesquisas da instituição.
O seminário incluirá trabalhos de bolsistas PIBIC, com apresentação obrigatória, e servidores do ICMBio poderão apresentar e disponibilizar os resultados de suas pesquisas. Os interessados devem encaminhar seus resumos até 16 de julho, que serão posteriormente publicados em formato digital.
O prazo para o aceite de trabalhos por parte da Diretoria de Conservação da Biodiversidade do ICMBio, depois de avaliação técnica, é o dia 26 de julho, com data limite de 1o de agosto para a confirmação da inscrição, que é gratuita. Todos os trabalhos deverão ser submetidos na forma de resumo e as normas para submissão de trabalhos estarão disponíveis na página do ICMBio (www.icmbio.gov.br), menu eventos. Lá se encontram todas as informações sobre o evento. Dúvidas podem ser tiradas pelo telefone 61-3341-9090.
Haverá premiação do melhor trabalho PIBIC e melhor trabalho de servidor. Na categoria melhor Estudante PIBIC será oferecida uma vaga no Curso de Biologia e Conservação de Carnívoros Silvestres, oferecido pelo Instituto Pró-Carnívoros, a ser promovido no Parque Nacional Serra da Canastra, São Roque de Minas/MG, no período de 31/10 a 07/11.
Já para o vencedor da categoria melhor Servidor ICMBio, será oferecida participação no X Curso Latino Americano de Biologia da Conservação, oferecido pelo Instituto Ipê, de 04/11 a 03/12, em Nazaré Paulista/SP. Esta premiação inclui alojamento, alimentação, deslocamentos durante o curso, e o traslado de chegada e saída do curso nos horários pré-determinados.
Os trabalhos científicos encaminhados para o seminário serão classificados e analisados de acordo com os temas: Pesquisa e Gestão de UC; Ferramentas para sistematização de dados e modelagem; Uso, manejo e conservação da biodiversidade.
A inscrição e participação dos estudantes de iniciação científica PIBIC/ICMBio é obrigatória, e seus trabalhos serão apresentados na forma de painéis, assim como alguns trabalhos selecionados, de demais técnicos ou bolsistas da instituição.
Não há limite numérico para aceitação de trabalhos. A avaliação será feita por comissão científica que contará com participação de membros externos à instituição e levará em considerando a clareza, qualidade da abordagem, resultados e discussão do trabalho.
Confira a programação preliminar

26 de agosto (1º dia)

9:00h – Abertura
10:00-11:00h – Palestra inaugural – Experiências e desafios para integração da pesquisa e conservação da biodiversidade.Convidado: Dr. Bráulio Dias – Secretaria de Biodiversidade e Florestas – MMA.
11:00–12:00h – Palestra – Pesquisa como ferramenta de manejo de unidades de conservação.Dra. Katia Torres Ribeiro – ICMBio.
12:00-14:00hs – Almoço.
14:00-16:00h – Apresentação dos trabalhos dos bolsistas PIBIC/ICMBio (painéis).
16:00-18:00h – MESA REDONDA 1. Potenciais e limitações das modelagens matemáticas para o manejo e conservação da biodiversidade.Composição: Dra. Ana Ciampy – EMBRAPA, Dr. Miguel Marini – UnB, Dr. Ricardo Bonfim Machado – UnB, Msc. Yeda Bataus – RAN/ICMBio. Moderador: MSc. Jorge Nascimento – ICMBio.

27 de agosto (2º dia)

8:30–9:30h – Palestra – Detetives de paisagem – monitoramento da fauna como subsídio para criação e gestão de unidades de conservação.Dr. Flávio Rodrigues – UFMG.
9:30-10:30h – Palestra - Conservação da biodiversidade marinha.Dra. Monica Brick Peres – ICMBio.
10:30-10:45 – intervalo.
10:45-12:00h – Apresentação oral dos bolsistas PIBIC (4 primeiros colocados).
12:00-14:00h – Almoço.
14:00-16:00h – Apresentação de trabalhos de servidores – painéis.
16:00-18:00h – MESA REDONDA 2.Em busca do uso sustentável da biodiversidade.Composição: Dr. Bruno Machado T. Walter – EMBRAPA, Dr. José Carlos Ribeiro Reino – CECAV/ ICMBio, Msc. Silvia Galuppo – FLONA Tapajós, ICMBio, Dr. Walter Steenbock – FLONA Açungui, ICMBio. Moderador: Dr. Paulo Mayer – ICMBio.

28 de agosto (3º dia)

8:30-9:00h – Palestra – O ICMBio como instituição de pesquisa, com lançamento das bases para elaboração do programa de pesquisa do ICMBio.MSc. Marília Marques Guimarães Marini – ICMBio.
9:00 -11:00h – MESA REDONDA 3.Pesquisa como subsídio de criação e gestão de UC.Composição: MSc. Ernesto Viveiros de Castro – PARNA Serra dos Órgãos – ICMBio, Dr. Reuber Brandão – UnB, Dra. Ludmilla Aguiar – UnB, Dr. Marcelo Cavallini – ICMBio. Moderador: MSc. Marcelo Marcelino – ICMBio.
11:00-12:00h: Solenidade de entrega dos prêmios e dos certificados aos bolsistas PIBIC/ Encerramento do evento.

Na tarde do terceiro dia, tempo livre para participação em outros eventos incluídos na programação de aniversário do ICMBio.

EquipeMembros do Comitê Institucional do Programa PIBIC – ICMBio:
Caren Cristina Dalmolin
Helena Krieg Boscolo
Katia Torres Ribeiro
Marília Marques Guimarães Marini
Ronaldo Gonçalves Morato (Coordenador do Comitê)

Administração do Programa PIBIC – ICMBio:
Eurípia Maria da Silva

Membros do Comitê Externo do Programa PIBIC – ICMBio:
Bruno Machado Teles Walter – EMBRAPA
Flávio Henrique Rodrigues – UFMG
Ludmila Moura de Souza Aguiar – UnB
Reuber Albuquerque Brandão – UnB
Ascom/ICMBio

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Meia Maratona das Cataratas será uma das melhores do ano

A cada dia melhora o nível da 3ª Meia Maratona das Cataratas do Iguaçu – Troféu Itaipu Binacional 35 Anos, no dia 5 de julho, em Foz do Iguaçu (PR). Vários corredores de elite do atletismo nacional e internacional confirmaram, esta semana, presença na prova, a ser realizada num dos mais belos cartões-postais do Brasil: o Parque Nacional do Iguaçu.
Os últimos nomes confirmados para a corrida são da atual vencedora da Maratona de São Paulo, Marizete Moreira dos Santos; do campeão argentino de corridas de meia maratona, Gustavo Comba; e dos quenianos Joseph Kibiwott Ngtich e Anne Cheptanui Bererwe, que levam muitos títulos e marcas importantes em competições por todo o mundo.
A prova realmente promete uma acirrada disputa com atletas de alto nível. Além dos corredores inscritos, o evento terá a presença de esportistas consagrados como o mineiro Franck Caldeira, Giomar Pereira da Silva e Luiz Paulo da Silva Antunes, que defenderão a camisa do Cruzeiro, de Minas Gerais.
A equipe mineira terá como adversários diretos os atletas do time carioca Pé de Vento, mantendo a rivalidade travada pelos dois grupos. O grupo do Rio de Janeiro será representado pelos corredores Cosme Ancelmo de Souza, Damião Ancelmo de Souza e Alessandro de Souza.
Mulheres – A baiana Marizete Moreira dos Santos detém um currículo invejável. Campeã da 15ª Maratona Internacional de São Paulo, sua carreira está repleta de títulos e importantes vitórias, como o tetracampeonato da Meia Maratona de Brasília, no Distrito Federal.
“Espero assegurar bom resultado e ficar entre os primeiros porque venho num ritmo crescente de treinamentos e de disputas e trabalhado bastante. Será a primeira vez que irei para Foz do Iguaçu, motivada pela beleza da prova, a boa premiação, além do desafio do trajeto, que é difícil porque tem muitas subidas fortes”, antecipou Marizete.
Mas os resultados da queniana Anne Cheptanui Bererwe também a credenciam como uma das corredoras que devem brigar pelo título. Recentemente, Anne venceu a Meia Maratona da Corpore, em São Paulo. Já a brasileira Rosa Juçara Barbosa engrossa o time das atletas que não querem deixar o título para as estrangeiras. A gaúcha vem forte para defender o título conquistado no passado na Meia Maratona das Cataratas.
Pelotão de estrangeiros tem campeão argentino e queniano
O argentino Gustavo Comba também ostenta um histórico admirável. Atual campeão nacional de meia maratona, com a marca de uma hora e três segundos, Comba possui o terceiro melhor tempo em provas do gênero na Argentina. Atleta de elite, ele acredita atravessar o melhor momento na carreira e espera um resultado significativo na corrida em Foz do Iguaçu.
Outro estrangeiro com boas chances pelo retrospecto dos últimos anos é Joseph Kibiwottngetch, que venceu em 2008 três grandes provas do calendário nacional: levou os títulos da Meia Maratona de Vitória, com tempo recorde; primeiro lugar nos 10 Quilômetros de Santo André; e a posição mais alta no pódio da corrida Tribuna de Santos.
SERVIÇO:
3ª Meia Maratona das Cataratas — Troféu Itaipu Binacional 35 Anos
Data: 5 de julho de 2009
Premiação: R$ 60 mil
(Grampo Comunicação)

Seminário discute gestão participativa em unidades de conservação do Sul

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) promove nos dias 29 e 30 de junho e 1º de julho, em Curitiba (PR), o III Seminário Sulbrasileiro de Conselhos Gestores de Unidades de Conservação.

Coordenado pela diretoria de Unidades de Conservação de Uso Sustentável (Diusp), o evento tem a parceria do Mater Natura Instituto de Estudos Ambientais (projeto “Capacitação em Gestão Participativa de Unidades de Conservação – Região Sul e Mato Grosso do Sul) e conta com o apoio do Departamento de Educação Ambiental (DEA) do Ministério do Meio Ambiente (MMA).

O seminário é um forum de formação e intercâmbio sobre gestão participativa de unidades de conservação, numa prática de gestão integrada e participativa entre os estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, por meio dos Núcleos de Educação Ambiental (NEA) e dos extintos Núcleos de Unidades de Conservação (NUC) do Ibama.

O objetivo é aprofundar as discussões teóricas e práticas da gestão participativa a partir do espaço dos conselhos gestores das Unidades de Conservação, preconizado no Sistema Nacional de Unidades de Conservação (Snuc). Essas discussões coletivas tiveram início com o I Seminário, realizado em Urubici (SC), em dezembro de 2004, e foram ampliadas com o II Seminário, em São Francisco de Paula (RS), em novembro de 2006.

Nesta terceira edição, o Seminário será um espaço de diálogo e reflexão sobre o processo de aprendizagem e resultados do projeto “Capacitação em Gestão Participativa de Unidades de Conservação nos estados do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul”, financiado pelo PDA/MMA, e executado conjuntamente pelo Mater Natura, ICMBio e Ibama, com as parceiras institucionais do IAP, ReaSul, Rede ProUC e CNRPPN.

Durante o evento, será feito o lançamento do portal www.gestaoparticipativa.org.br, hospedado no sito eletrônico do MMA. Essa ferramenta reúne os resultados das capacitações em gestão participativa obtidos com o Projeto PDA em 44 Unidades de Conservação no sul do país e Mato Grosso do Sul, nas três esferas de governo, que atingiram 177 pessoas de 67 instituições. O novo ambiente virtual é um espaço para troca de experiências e de acesso a banco de dados e a outros projetos de capacitação em UCs no Nordeste e no Sudeste.

Participarão do seminário pessoas que participaram do Projeto, assim como servidores de todas as UCs da região Sul. O ICMBio-Sede também garantiu a participação de dois servidores de cada Coordenação Regional.

Ascom/ICMBio

Ecosenado apresenta programa sobre o Iguaçu

A TV Senado apresenta no próximo domingo, 21, às 11h15 e 19h45, o programa sobre o Parque Nacional do Iguaçu e o Projeto Carnívoros do Iguaçu, gravado em Foz do Iguaçu.
O Ecosenado mostra as ações de proteção da onça-pintada (Phantera onca) no Parque Nacional do Iguaçu, onde está o grupo animal ameçado de extinção com chances de sobrevivência. As onças que vivem na região passar a receber um tratamento especial que tem por objetivo garantir a sobrevivência da espécie.
A TV Senado pode ser sintonizada pelos canais: 36 UHF (Gama-DF); 40 UHF (João Pessoa-PB); 43 UHF (Fortaleza-CE); 51 UHF (Brasília-DF); 52 UHF (Natal-RN); 53 UHF (Salvador-BA); 55 UHF (Recife-PE); 57 UHF (Manaus-AM) - Também nos canais 07 (Net Brasília), 118 (Sky) , 217 (Direct TV) e 17 (TECSAT).

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Vote Cataratas - Chuá



Vídeo da campanha para eleger as Cataratas uma das Novas Sete Maravilhas da Natureza. Produção: Competence.

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Cataratas do Iguaçu, a maior fábrica de arco-íris do mundo

O arco-íris não precisa de chuva para nascer. As fábricas geradoras mais eficientes são as cachoeiras. Quem vai às Cataratas do Iguaçu em um belo dia ensolarado, recebe um presente adicional da natureza: uma coleção de arco-íris. Os ingredientes para o fenômeno são simples: luz solar e gotas de água.
luz do sol que bate na água pulverizada ajuda a manter um constante arco-íris nas diversas cachoeiras do rio Iguaçu.

Quase todas as quedas das majestosas Cataratas do Iguaçu criam elegantes arcos multicoloridos a qualquer hora do dia. O importante é a posição do sol – que deve estar sempre nas costas – e do chuvisco de água, à frente do observador.
Quando a combinação de luz e água é perfeita, o fenômeno cria uma segunda curva, um pouco mais acima. É o resultado da reflexão dupla da luz nas gotas de água. Extasiado pelo prodígio natural, descubro que a sequência das cores no arco adicional, mais tênue, está invertida. No arco-íris principal, o vermelho (que possui uma onda de luz mais longa) situa-se no exterior e o azul no interior. Já no arco secundário, as posições estão trocadas.



duplo arco-íris nos saltos Mbigua e Bernabé Mendez, do lado argentino das Cataratas do Iguaçu. O segundo arco (mais alto) leva as cores na ordem inversa.

A Mata Atlântica que rodeia os saltos está, a cada década, mais saudável e protegida. Até a qualidade da água parece ter melhorado. O que varia é o fluxo e a cor do rio Iguaçu. Durante a cheia, a água fica mais barrenta; quando a corrente é menor, é esverdeada. Nessa época do ano, a água está clara e aproveito os dias de sol para dar um objetivo adicional à minha jornada: identificar os melhores lugares para fotografar arco-íris nas cataratas.
O Parque Nacional do Iguaçu é o mais visitado do Brasil. Em 2008, mais de um milhão de pessoas avistaram as cataratas do nosso lado. Mas os pontos de observação são limitados pela nossa geografia e os turistas acabam se amontoando nos lugares clássicos: a plataforma perto do Hotel das Cataratas, o salto Santa Maria e o caminho que leva até essa cachoeira.
O Santa Maria é um dos poucos saltos nacionais. A melhor vista é da passarela construída sobre um trecho do rio. Estou de frente para a cachoeira e o sol está nas minhas costas. Sinto na face o vento criado pela força da queda d’água. Essa brisa molhada é o componente essencial para a criação de mais um arco-íris. A curva colorida vai de uma ponta à outra, cruzando o salto.
Ando na passarela e o fenômeno ótico segue meus passos. Se a intensidade da névoa diminui, o vigor das cores também desvanece. Escolho o momento e local ideal para registrar aquilo que apenas meus olhos enxergam. O arco-íris é uma ilusão ótica e não algo palpável. O ângulo de visão sempre é pessoal e único, diferente daquele da pessoa que está a seu lado.

arco-íris cruza todo o Salto Santa Maria, a cachoeira brasileira mais visitada. O sol precisa estar sempre atrás do observador

Para ser completa, a visita a esse Patrimônio Mundial precisa incluir o Parque Nacional Iguazú, na Argentina. Como o fluxo principal do rio – aquele que define legalmente a linha da fronteira – corre mais próximo ao Brasil, em nosso território ficamos apenas com uma sequência curta de cachoeiras de 500 metros de extensão, que vai do Salto Santa Maria à Garganta do Diabo. Os argentinos não só possuem uma fileira semelhante de cataratas na outra margem do cânion do Iguaçu, como também um grande complexo de cachoeiras ao redor da ilha San Martin, um quilômetro adiante. Calculei, com ajuda do Google Maps, que quase 70% das águas despencam do lado do vizinho.
Quanto mais água e luz, melhor para minha caça aos arco-íris. Visito o Salto Bossetti ao meio-dia e a posição do sol cria um arco colorido embaixo das águas, como se estivesse recebendo a enxurrada. Encerro a tarde com chave de ouro, na plataforma da Garganta do Diabo. O sol ilumina o coração das cataratas e estou no eixo correto fonte de luz–observador–água. O vigor das quedas não cria apenas a brisa necessária para um constante arco colorido, mas molha todos os visitantes.


longo arco-iris, fotografado no país vizinho, envolve as cascatas da Garganta do Diabo, divisa entre Brasil e Argentina.

É fácil perceber porque as Cataratas do Iguaçu atraem tanta gente. Qualquer uma das cachoeiras, se isolada, seria considerada uma visita obrigatória. Imagine encontrar 275 diferentes! É um lugar que clama por superlativos, onde a beleza da natureza e a força da água inspiram qualquer pessoa. Tudo aqui é muito intenso e grandioso. A única coisa bem pequena somos nós, seres humanos.

Época - Viajologia

Por Haroldo Castro

Fonte: http://colunas.epoca.globo.com/viajologia/2009/06/15/cataratas-do-iguacu-a-maior-fabrica-de-arco-iris-do-mundo/




Relatório Final do Encontro de Educadores do ICMBio

Leia aqui o Relatório Final do Encontro de Educadores do ICMBio

Organização define detalhes da 3ª Meia Maratona das Cataratas

Entidades se reúnem com a organização para dividir tarefas que garantam o bom desenvolvimento da corrida
Representantes de órgãos públicos participaram, nesta terça-feira (16), no Centro de Visitantes do Parque Nacional do Iguaçu (PNI), de reunião para tratar os detalhes das atividades de apoio à 3ª Meia Maratona das Cataratas do Iguaçu – Troféu Itaipu Binacional 35 Anos, marcada para o dia 5 de julho, em Foz do Iguaçu.
O encontro reuniu as Forças Armadas (Exército e Marinha), órgãos de segurança, Secretarias de Turismo e de Esportes e Lazer, Sesc, Itaipu Binacional, Parque Nacional do Iguaçu, Cataratas do Iguaçu S/A, empresa realizadora da corrida, e a Pró-Correr, que organiza a prova. Na foto, Adélio Demeterko, gerente comercial da Cataratas SA, explica detalhes da prova. Foto: Marcos Labanca.
Os organizadores apresentaram uma lista de atividades que precisam de apoio dos órgãos parceiros. As principais preocupações da organização são: segurança, atendimento médico, hidratação dos atletas e cuidados com o meio ambiente.
Também integram a lista de tarefas: apoio ao exame antidoping de corredores; controle de devolução dos chips eletrônicos de marcação de tempo dos corredores; atendimento do posto de guarda-volumes; acompanhamento do acesso dos atletas ao PNI; trabalho de fisioterapia e atendimento médico durante o percurso e na chegada; limpeza do trajeto; e a divulgação da prova e dos postos da Campanha Vote Cataratas.
Para Tadeu Natálio, diretor da prova, a realização da terceira edição do evento se tornou um grande desafio pela quantidade de atletas e pelo lugar. “Temos a tarefa de realizar uma das corridas mais fascinantes do mundo, que já foi considerada a prova com a chegada mais linda entre todas as meias maratonas no planeta”, destacou.
Responsabilidade
Durante a reunião, os representantes das entidades assumiram basicamente todas as atividades de apoio. O Corpo de Bombeiros e o SAMU, por exemplo, vão ceder as ambulâncias com socorristas de plantão para atender os participantes da 3ª Meia Maratona. Uma quarta ambulância do Parque Nacional do Iguaçu auxiliará no serviço.
Além disso, em caso de emergência, a Helisul disponibilizará um helicóptero que ficará de prontidão para o deslocamento ao hospital mais próximo. O 34º Batalhão de Infantaria Motorizada fará o bloqueio do acesso de veículos nas vias secundárias da BR 469, no percurso da corrida (Hotel Mabu e Parque Nacional do Iguaçu).
A Secretaria Municipal de Turismo colocará um posto de votação para que os participantes do evento participem da campanha “Vote Cataratas”.
Homenagem — O troféu da 3ª Meia Maratona das Cataratas do Iguaçu leva o nome “Itaipu Binacional — 35 Anos”, em referência à constituição oficial da usina hidrelétrica. O evento é uma realização da Concessionária Cataratas do Iguaçu S/A e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade.
A prova é organizada pela Associação Pró-Correr de Incentivo ao Esporte, com patrocínio da Itaipu Binacional e Caixa Econômica Federal, além de apoio da Prefeitura de Foz do Iguaçu, Sorvetes Nestlé, Mabu Hotéis & Resort, Vittalev, I9 Hidrotônico, Leve Supreme, Portal H2FOZ e restaurante Porto Canoas.
Serviço
3ª Meia Maratona das Cataratas — Troféu Itaipu Binacional 35 Anos
Data: 5 de julho de 2009
Premiação: R$ 60 mil

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Alaya Bozo D´Água é bicampeã do Brasileiro de Rafting 2009


A final do Campeonato Brasileiro de Rafting 2009, Foz do Iguaçu, não teve surpresa terminando com a equipe bicampeã mundial, Alaya Bozo D´Água, sagrando-se bicampeã brasileira. A final do Campeonato que iniciou na sexta-feira, 12, no Canal das Águas da Itaipu Binacional, aconteceu neste domingo, 14, nas corredeiras das Cataratas do Iguaçu, logo abaixo das quedas.


As disputas de sprint paralelo e tiro foram realizadas no Canal Itaipu, considerado um dos melhores canais artificiais do mundo para a prática de rafting.


Veja como ficou a classificação final após a prova disputdaa nas Cataratas: No Masculino, (1º) Alaya Bozo D'água; (2º) Bozo D'água; (3º) Alaya D'água. Na categoria feminina, a classificação final ficou assim: (1º) Brotas 40 Graus; (2º) Canoar;, (3º) Hydra. Na categoria júnior: (1º) Brotas Bozo, (2º) Itaipu Icli (3º) Meninos do Rio.


A cerimônia de entrega aconteceu no Espaço Naipi e contou com a presença de autoridades entre elas o superintendente da Comunicação Social da Itaipu, Gilmar Piolla, o chefe do Parque Nacional do Iguaçu, Jorge Pegoraro e o presidente da Confederação Brasileira de Rafting, João Tomasini Schwertner.

Fonte: http://www.h2foz.com.br/

Disputa nas águas

Parque Nacional do Iguaçu recebe 15 mil pessoas no feriado de Corpus Christi

Quase 16 mil pessoas visitaram as Cataratas no feriado
O Parque Nacional do Iguaçu recebeu 15.828 visitantes durantes os quatro dias do feriado prolongado de Corpus Christi (11 a 14). Para atender o grande fluxo houve reforço no número de funcionários para o atendimento e colocado ônibus extras no transporte dos visitantes até as Cataratas do Iguaçu.

A maior visitação ocorreu no sábado (13), quando entraram 5.726 visitantes. A menor foi no próprio dia do feriado com entrada de 2.715 turistas. O público visitante em especial das Cataratas do Iguaçu, principal atrativo da Unidade, foi na grande maioria de brasileiros (76,3%).
A visitação foi 14,6% inferior ao mesmo período em 2008, quando o feriado ocorreu em maio.De acordo com o chefe da unidade, Jorge Pegoraro, os números do feriado santo correspondeu a estimativa calculada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Parque Nacional do Iguaçu

sábado, 13 de junho de 2009

Esticando o feriado



Turista que estão esticando o feriado em Foz lotam as Cataratas do Iguaçu

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Lançada estratégia de comunicação e educação ambiental para unidades de conservação

Brasília (12/06/2009) – Ficou pronta a primeira versão da Estratégia Nacional de Comunicação e Educação Ambiental no âmbito do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (Encea), elaborada com a contribuição de diversos setores entre 2006 e 2009. O documento apresenta sugestões para dar continuidade à elaboração participativa da Encea e para sua posterior implementação nas Unidades de Conservação federais, estaduais e municipais no Brasil.

A publicação traz um diagnóstico das ações de Comunicação e Educação Ambiental nas UCs brasileiras e os questionários que deram origem a ela. O Departamento de Educação Ambiental do Ministério do Meio Ambiente trabalhará, articulado com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, para realização de oficinas regionais e/ou locais a fim de discutir o aprimoramento do documento.

As versões para download do documento da Encea, do diagnóstico da Comunicação e Educação Ambiental em UCs e dos questionários encontram-se disponíveis no site do MMA (www.mma.gov.br/ea) e no blog (http://encea.blogspot.com).

ICMBio – No início de abril, o Departamento de Educação Ambiental (DEA), do Ministério do Meio Ambiente, divulgou o Relatório Final do Encontro de Educadores do ICMBio. O encontro, ocorrido em paralelo ao Encontro dos Educadores do Ibama, no período de 15 a 18 de dezembro de 2008, no Hotel Bittar, em Brasília, DF, com o apoio do DEA/MMA, foi aberto pelo ministro Carlos Minc e contou com a presença de aproximadamente 90 servidores de ambas as vinculadas.

O Relatório apresenta uma síntese do encontro, que teve por finalidade criar um espaço de discussão entre os educadores ambientais e dirigentes do ICMBio e do Ibama, para discutir a rearticulação dos educadores e da educação ambiental nestas vinculadas, considerando-se que passados aproximadamente dois anos da extinção da Coordenação Geral de Educação Ambiental (CGEAM) do Ibama, não foi recriada estrutura similar em nenhum destes órgãos ambientais federais.

Durante o encontro, os educadores tiveram a oportunidade de trocar experiências sobre práticas e dificuldades comuns na ação educativa no órgão. Num segundo momento, tendo como referência a nova proposta de modelagem institucional, a experiência pessoal de cada educador e documentos de apoio (como o levantamento expedito das ações e educadores existentes nas unidades de conservação e centros de pesquisa, elaborado pelos mesmos participantes prévio ao encontro, assim como o relatório final do grupo de trabalho de educação ambiental do ICMBio), os participantes visualizaram os processos e macroprocessos em que a educação ambiental atua e deve seguir atuando. Também discutiram estratégias para lidar com as dificuldades comuns de escassez de servidores qualificados e de recursos orçamentários destinados para a prática educativa.

O evento reforçou a importância de se retomar as ações de educação ambiental paralisadas após a reestruturação do IBAMA, integrando efetivamente a EA aos instrumentos de gestão sob responsabilidade do ICMBio, como nos processos de gestão participativa na criação de UCs, na elaboração e revisão de planos de manejo, na criação e implementação de conselhos gestores de UCs e no manejo e conservação de espécies ameaçadas, com o objetivo de gerar resultados significativos, em curto prazo, tendo por base a gestão participativa. Este processo deve ser realizado valorizando, recuperando e dotando recursos para as capacidades existentes, de maneira que os processos em andamento e a experiência acumulada ao longo de mais de 15 anos sejam adequadamente incorporados às novas propostas de estrutura regimental.

Dentre os encaminhamentos finais do Encontro, está uma moção entregue ao Ministro Minc, elaborada conjuntamente com os servidores do Ibama, em que se demanda: 1. a criação na estrutura do ICMBio e do IBAMA, de uma Coordenação Geral de Educação Ambiental, com status de Diretoria para que seja garantido o acesso igualitário nos processos decisórios e disponibilidade orçamentária; 2. que sejam criadas representações de Educação Ambiental nas Coordenações Regionais do ICMBio e recriados/reestruturados os Núcleos de Educação Ambiental nas Superintendências e Gerências Executivas do IBAMA.


Ascom/MMA
Ascom/ICMBio

ICMBio vai lançar campanha educativa sobre os riscos do plantio de transgênicos perto de UCs

Educação Ambiental do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) prepara uma campanha para conscientizar produtores rurais de todo o País a não cultivar sementes transgênicas no entorno das unidades de conservação (UCs). O plantio de transgênicos, segundo especialistas, pode causar danos irreversíveis aos ecossistemas protegidos.

De acordo com a resolução nº 13 do Conama, de 1990, não se pode realizar qualquer atividade que afete a biota no raio de 10 km sem o devido licenciamento do órgão competente, incluindo o plantio de transgênicos. Já a Lei 9.985, do Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC), de 2000, condiciona as atividades na área de amortecimento às regras do que preconiza a Resolução 13.

O Decreto 5.980, de 31 de outubro de 2006, estabeleceu limites de 500 m e 800 m das circunvizinhanças das unidades de conservação para o plantio de soja e algodão geneticamente modificados. Estabeleceu também 5.000 mil metros se o algodão geneticamente modificado tiver um ancestral ou parente silvestre na unidade de conservação.

No entanto, uma liminar a uma ação popular da Vara Ambiental de Porto Alegre reconheceu que não se aplicam às unidades federais de conservação situadas no Rio Grande do Sul os limites previstos no decreto 5.950/06, prevalecendo as limites anteriores definidos pela Resolução Conama 13/90 e pela Lei 9.985/00, que é o limite de dez quilômetros.

Por isso, a Educação Ambiental do ICMBio decidiu deflagrar a campanha inicialmente no Rio Grande do Sul, onde já havia essa decisão liminar da Justiça. A ideia era conscientizar os produtores antes de aplicar as sanções.

Os analistas Flávia Rossi e Roberto Zanin, da Educação Ambiental do ICMBio, chegaram até a enviar aos chefes das unidades de conservação do Rio Grande do Sul um questionário, perguntando se existia esse tipo de cultivo no entorno de suas unidades e se eles realizavam alguma ação para conscientizar os plantadores.

A intenção era preparar a campanha, antes de se adotar a fiscalização e aplicar multas. No entanto, dia atrás, a liminar foi derrubada e os agricultores ganharam o direito de manter suas plantações em uma área distante até 500 metros das UCs. Assim, os gestores decidiram manter a proposta de realização da campanha, ampliando-a agora para todo o País.

De acordo com Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, produtores rurais de 11 estados brasileiros, além do Rio Grande do Sul, declararam ter plantado soja transgênica na safra atual. São eles: Paraná, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, São Paulo, Piauí, Santa Catarina, Bahia e Goiás.

Conforme a Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul), cerca de 90% dos 3,8 milhões de hectares plantados com soja no estado já são cultivados com soja transgênica. A estimativa é de que haja 100 mil produtores de soja geneticamente modificada.

A plantação de semente transgênica no entorno das unidades podem interferir nos ecossistemas, tanto pela contaminação biológica como pelo contaminação dos agrotóxicos usados próximos a essas unidades. Se houver um efeito residual no solo, ou esses agrotóxicos forem carreados para os córregos e rios, os malefícios para o solo e para os rios serão muito grandes.

O governo do Paraná está travando uma batalha para que o Estado seja declarado área livre de transgênicos. O Tribunal Regional Federal da 4ªRegião (RS, SC e PR) negou pedido de um agricultor para plantar soja transgênica em propriedade localizada ao redor do Parque Nacional do Iguaçu, no Paraná.

Isso porque o plano de manejo do parque estabelece uma zona de amortecimento de dez quilômetros. O produtor foi multado pelo fiscal do Ibama, mas moveu uma ação na 1ª Vara de Cascavel, solicitando que fosse permitido o cultivo. O pedido foi negado.

PROIBIÇÃO – A comercialização de produtos transgênicos no Brasil é proibida, porém a pressão exercida por agricultores e políticos gaúchos fez com que o governo federal editasse a MP 131/03 e depois lei 10.814/03. Estabeleceu assim, normas para regularizar o plantio e a comercialização de soja geneticamente modificada na safra de 2003 e 2004. A medida era válida somente aos produtores que já tivessem adquirido as sementes modificadas até a data prevista. Mas essa lei foi substituída pela lei 10.814, que estende o prazo para comercialização da safra, de 31 de dezembro de 2004 para 31 de janeiro de 2005.

A venda de soja transgênica como semente ainda continua proibida, assim como a aplicação do herbicida glifosato em pós emergência, o que elimina a principal característica do grão transgênico. A aplicação do glifosato após o nascimento da soja Roundup Ready elimina as ervas daninhas da lavoura, mas não a planta oleaginosa.

Se for confirmada que a lavoura é transgênica e o produtor não tiver feito a declaração, ele estará sujeito a uma multa. Além disso, o infrator ficará impedido de obter empréstimos e financiamentos nas instituições oficiais de crédito, não poderá ter acesso a eventuais benefícios fiscais, nem negociar dívidas ou tributos com o governo federal.

Para maiores informações sobre os transgênicos, foi produzido o documentário “O mundo segundo a Monsanto”, que fala sobre a empresa Monsanto que produz e comercializa sementes transgênicas .O documentário é da jornalista francesa Marie-Monique Robin. É o resultado de uma investigação de três anos de Marie e apresenta revelações comprovando a má conduta da empresa em diversas ocasiões, as fraudes nos estudos sobre os riscos transgênicos, entre outras.

Estudos identificam 122 espécies de fitoplânctons na bacia do Iguaçu

O Parque Nacional (Parna) do Iguaçu, através do programa aquaIguaçu, apóia o levantamento de fitoplânctons – conjunto de organismos aquáticos microscópicos que têm capacidade fotossintética e que vivem dispersos flutuando na água. Fazem parte deste grupo organismos considerados algas. Há um grupo que é também classificado como bactéria, as cianofíceas ou "algas azuis". Estudos recentes identificara 122 espécies de fitoplânctons na bacia do Iguaçu.


Os estudos, realizados por uma professora da Universidade do Oeste do Paraná (Unioeste) e seus orientados, foram desenvolvidos com a comunidade fitoplanctônica no Rio Iguaçu e outros rios da região.


Com a aprovação do setor de pesquisa e análises laboratoriais realizadas por técnicos do Programa, o trabalho, que trata da fitossociologia de diatomáceas, identificou 51 espécies, de 31 gêneros desse grupo, no Iguaçu, em um ponto acima das quedas das cataratas. Na parte de baixo, foram identificadas 71 espécies pertencentes a 34 gêneros. Juntos, somam 122 espécies.


Além da identificação desses organismos, o estudo indicou elevado porte de fósforo no meio aquático, conseqüência do elevado número de indivíduos da espécie Cocconeis placentula. Outros estudos fitossociológicos continuam em andamento nos rios São João e Represa Grande.

Fonte: http://www.icmbio.gov.br/

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Programa H2FOZ - Reportagem Memória das Cataratas

Parque deve receber 15 mil no Corpus Christi


Cataratas do Iguaçu S/A monta operação especial para turistas de 11 a 14 de junho
O movimento de turistas no Parque Nacional do Iguaçu deve ser grande durante o feriado de Corpus Christi. A concessionária Cataratas do Iguaçu S/A espera receber 15 mil visitantes do dia 11 a 14 de junho. Para melhor atender este grande fluxo de turistas a empresa colocará em funcionamento todas as bilheterias, reforçando ainda a frota de ônibus.
Ao todo serão oito guichês de bilheteria, sendo seis para público em geral e dois para atendimento especial de guias de turismo. O reforço de quatro ônibus a mais na frota será concentrado na sexta-feira, 12, e no sábado, 13. O horário de atendimento neste feriado será normal, das 9 às 17 horas.
Para o gerente-geral da Cataratas do Iguaçu S/A, Celso Vítrio Florêncio, “neste feriado de Corpus Christi queremos repetir o sucesso de organização. Pois, o nosso objetivo é satisfazer e proporcionar condições para os turistas contemplarem o Parque da melhor forma possível”, destaca.
A Cataratas do Iguaçu S/A ressalta ainda que, a exemplo do esforço realizado nos feriados de Páscoa, Tiradentes e Dia do Trabalhador, dedicará atenção especial para garantir aos turistas um passeio tranqüilo e de qualidade.
(Assessoria Cataratas do Iguaçu S/A)

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Ecocataratas relembra Dia do Meio Ambiente com panfletagem


A concessionária Ecocataratas, em parceria com o Parque Nacional do Iguaçu, realiza nesta sexta-feira (05) a distribuição de panfletos educativos aos motoristas que trafegarem pela BR 277, trecho entre Cascavel e Foz do Iguaçu.
A ação relembra o Dia do Meio Ambiente e visa conscientizar os usuários da rodovia sobre a conservação de recursos naturais. Desde terça-feira (02), o Governo Federal comemora uma semana alusiva ao Meio Ambiente, chamando a atenção da população aos crimes ambientais. Os movimentos também encerram na sexta-feira (05).
Na região, a entrega dos materiais educativos acontecerá a partir das 7 horas nas praças de pedágio de São Miguel (P1), Céu Azul (P2) e Cascavel (P3), bem como no Posto de Informação e Controle do Parque Nacional do Iguaçu, em Céu Azul. Ao todo, serão 18 mil panfletos.
Parcerias – De acordo com coordenador de Receitas Acessórias e Faixa de Domínio da Ecocataratas, Sérgio Ferreira Lima, ações com características ambientais são realizadas na região pela concessionária há cinco anos, sempre com temáticas ligadas à geração de resíduos e conservação de matas nativas.
“Preservar é uma das principais preocupações da Ecocataratas, que procura alinhar suas atividades aos objetivos do Parque Nacional do Iguaçu. Procuramos conscientizar os usuários da rodovia sobre a importância da conservação da flora e fauna existentes em nossa região”, salienta.
Esta é a primeira vez que a concessionária se une ao Parque Nacional para trabalhar a data alusiva ao Dia do Meio Ambiente. “Juntos, planejamos uma forte campanha de orientação”, conclui Ferreira.
Por Clipping News

Semana do meio ambiente é comemorada em várias unidades do ICMBio

Brasília (04/06/09) - O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade mantém uma agenda bem movimentada em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado nesta próxima sexta (5). Uma das principais é realização de uma exposição fotográfica intitulada O País da Biodiversidade, que acontece no shopping CasaPark, em Brasília, durante toda a semana.

São 16 painéis que mostram as belezas cênicas e da biodiversidade brasileira protegida pelo ICMBio por meios de 300 Unidades de Conservação Federais, 500 Reservas Particulares do Patrimônio Natural e 11 Centros Especializados sob gestão da autarquia.

Essas unidades e centros promovem uma série de atividades locais, que ampliam a comemoração e levam à sociedade brasileira nos mais diferentes Estados da federação a mensagem da conservação como o caminho para a manutenção dos recursos naturais e garantia de sua existência para outras gerações.

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Maratona Internacional de Foz do Iguaçu será em setembro


Já estão abertas as incrições para a Maratona Internacional de Foz do Iguaçu, prova que acontece no dia 27 de setembro com percurso ligando a Usina de Itaipu ao Parque Nacional do Iguaçu. A prova é a terceira edição da antiga Maratona Internacional das Águas Sesc-PR.
A primeira reunião de trabalho aconteceu nesta quarta, 3, na unidade do Sesc de Foz do Iguaçu e contou com a presença de apoiadores da corrida: Polícia Rodoviária Federal, Polícia Militar, Copro de Bombeiros, Guarda Municipal, Foztrans, Secretaria de Esporte, 34º BMTZ, Marinha, Parque Nacional do Iguaçu, Itaipu Binacional, entre outros.
A Maratona Internacional de Foz do Iguaçu traz algumas novidades para esse ano, tendo como exemplo a mudança do próprio nome. Conforme os organizadores da corrida, a mudança segue uma questão estratégica, já que todas as grandes maratonas do mundo como a de Nova Iorque, Londres e Paris levam o nome da cidade.
Outra mudança será em relação aos horários de largadas. A corrida inicia com largada dos atletas Cadeirantes (6h30), seguido dos atletas Portadores de Necessidades Especiais – PNEs, (6h35). Logo em seguida é a vez das atletas da Elite Feminina e Geral Feminina (6h40) e a última largada para os atletas da Elite Masculina “A” e “B” e Geral Masculina, às 7h. A tradicional corrida feita no interior do Parque Nacional do Iguaçu terá a largada no Portão de Serviço, aumentando de 10 para 11,5 quilômetros o percurso.
Para este ano a maratona vai distribuir 143 mil reais em prêmios, além de troféus e medalhas, terá jantar de massas oferecido aos atletas. Estão sendo esperados alguns atletas da elite do atletismo mundial, entre eles a estrela olímpica Vanderlei Cordeiro de Lima, o padrinho da maratona.
A corrida - Os atletas da Maratona Internacional de Foz do Iguaçu, prova ranqueada pelo CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo), percorrerão 42.195m, largando da Itaipu, passando pelo centro da cidade e chegando ao Parque Nacional do Iguaçu (próximo ao restaurante Porto Canoas). O tempo total para terminar o percurso será de seis horas. Ao longo do trajeto, a organização vai disponibilizar postos de atendimento médico, água, banheiros químicos, frutas, isotônicos, além de placas de sinalização e policiamento. A prova contará com sistema de chip para a apuração dos resultados. Os últimos 11,5 quilômetros serão dentro do Parque Nacional do Iguaçu.
A realização da Maratona Internacional de Foz do Iguaçu é uma iniciativa do Sesc (Serviço Social do Comércio) em conjunto com a Itaipu Binacional, Parque Nacional do Iguaçu e Prefeitura do Município. O evento conta com o apoio de diversos órgãos e instituições. As inscrições podem ser feitas a partir através do site www.sescpr.com.br/

Cataratas no documentário “Nosso Planeta, Nossa Casa”


O documentário internacional “Nosso Planeta, Nossa Casa” será um dos grandes atos midiáticos que será lançado nesta sexta-feira, 5 de junho, Dia Internacional do Meio Ambiente. O filme será exibido nos cinemas de 50 países e disponibilizado para download na internet simultaneamente.

As Cataratas do Iguaçu aparecem na produção internacional, entre outros santuários da natureza apresentados no vídeo, que ainda estão preservados. Paralelo as maravilhosas florestas, mares, cerrados e geleiras, o filme retrata os desequilíbrios ambientais, com imagens fortes e reflexivas.

Com slogan: “Ainda há tempo para salvar a natureza. Faça parte. Assista Home e viva uma experiência única”, o fotógrafo Frances e diretor do filme, Yann Arthus-Bertrand, acreditam que a peça será uma boa forma de alerta. Sobre as filmagens do audiovisual, todas foram realizadas através de imagens áreas.

VÍDEO NO FANTÁSTICO

Home 2009 Trailer (Português Brasil)

Fonte: http://h2foz.com.br/modules/noticias/article.php?storyid=11739

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Operação Angustifólia

TRF da 4ª Região manda prender Prefeitos de General Carneiro e de Bituruna estão presos.
Está em curso há mais de uma semana a operação conjunta entre o IBAMA, POLÍCIA FEDERAL e FORÇA VERDE denominada de Operação Angustifólia. O nome homenageia o Pinheiro do Paraná (Araucária Angustifólia). A operação se concentra na Região Centro Sul do Estado do Paraná. Até hoje já foram lançados quase 200 autos de infração que somam mais de R$-4 milhões. Foram apreendidas madeiras cortadas ilegalmente e muitas serrarias e madeireiras estão sendo lacradas ou tiveram equipamentos lacrados.
A operação é fruto de longo trabalho de inteligência dos órgãos que a compõem. Os crimes ambientais são praticados em vários municípios, quase que impunemente. Muitos madeireiros são políticos e possuem muita influência local. Mas, nada disso foi suficiente para evitar a prisão de prefeitos e donos de madeireiras. É o caso dos prefeitos de General Carneiro e de Bituruna, que foram presos hoje de manhã, em cumprimento a mandados de prisão expedidos pelo Tribunal Regional Federalo da 4ª Região, com sede em Porto Alegre-RG.
Os agentes da Polícia Federal cumpriram todos os mandados de prisão. Ao todo 8 expressivas figuras daquela região foram presas.
Estão na operação Angustifólia um contingente de mais de 250 agentes do IBAMA, da POLÍCIA FEDERAL e da FORÇA VERDE/POLÍCIA MILITAR DO PARANÁ.
(Do Blog de Marino E. Gonçalves)


segunda-feira, 1 de junho de 2009

Parque Nacional do Iguaçu promove ações na Semana do Meio Ambiente




Turistas observam animais empalhados na Rodovia das Cataratas




O Parque Nacional do Iguaçu terá uma ampla programação na Semana do Meio Ambiente que acontece de 1º a 5 de junho com as atividades no interior da Unidade e nos principais municípios de seu entorno. As ações coordenadas pela Área de Conservação e Manejo, através da Escola Parque de Educação Ambiental incluem Paradas Ecológicas para entrega de material informativo, panfletagem, palestras e distribuição de mudas de árvores nativas.



A primeira ação acontece no dia 1º de junho com Paradas Ecológicas na BR 469, no interior da Unidade. A rodovia possui um intenso movimento de veículos por ser o acesso às Cataratas do Iguaçu, atrativo visitado anualmente por mais de um milhão de pessoas. No local, funcionários e voluntários farão a entrega de um kit contendo material informativo sobre Parque aos motoristas que trafegam no local.



De acordo com o chefe da unidade, Jorge Pegoraro, entre outras coisas que o kit possui está o folder com informações sobre crimes ambientais, ICMS Ecológico e avisos de utilidade pública com telefones de emergência no caso de situação de danos ao meio ambiente ou de ataque de onça a rebanho doméstico. Segundo ele, a intenção é sensibilizar os usuários, principalmente os motoristas sobre o excesso de velocidade no interior e próximo a Unidade. O atropelamento de animais é um dos fatores de perda da biodiversidade do Iguaçu.



Em Capanema, município no Sudoeste do Paraná, a ação será desenvolvida no dia 3 e terá com o tema sobre o consumo de palmito de extração ilegal e o risco de contrair o botulismo, doença causada por ingestão de alimentos mal conservados. Funcionários e voluntários farão entrega de material nos principais pontos do município.



No dia 5 as ações serão concentradas no município de Céu Azul. Haverá uma Parada Ecológica no Posto da PRF- Polícia Rodoviária Federal. No PIC - Posto de Informação e Controle do Parque Nacional do Iguaçu, com o apoio da Prefeitura, serão entregues mudas de árvores nativas para a população e visitantes.



(Parque Nacional do Iguaçu)